Grupo que venceu leilão da Sulfabril desiste do negócio e bens arrematados terão novo dono - Política e Economia - Santa

Vers?o mobile

 
 

Falência06/09/2015 | 21h12

Grupo que venceu leilão da Sulfabril desiste do negócio e bens arrematados terão novo dono

Fábrica, marca, máquinas e equipamentos da massa falida ficarão com investidores que deram o segundo maior lance

Grupo que venceu leilão da Sulfabril desiste do negócio e bens arrematados terão novo dono Rafaela Martins/Agencia RBS
Decisão não influencia na venda dos bens, consolidada no dia 1º deste mês Foto: Rafaela Martins / Agencia RBS

O caso envolvendo a venda dos bens da Sulfabril sofreu uma reviravolta. O empresário Flávio Ribeiro Ferreira, que representou o grupo de investidores que arrematou a fábrica, máquinas, equipamentos e a marca da empresa por R$ 34,6 milhões em leilão realizado no dia 1º deste mês, desistiu do negócio. A decisão foi comunicada na sexta-feira à juíza Quitéria Tamanini Vieira Peres, da 1ª Vara Cível de Blumenau.

A boa notícia é que a desistência desse grupo não anula o leilão e nem inviabiliza a venda dos bens. A Justiça já intimou e o licitante que ofereceu o segundo maior lance, de R$ 34,1 milhões, acenou positivamente para assumir a compra: trata-se do grupo NSA Invest, do qual faz parte a empresa blumenauense Açomat Ferramentas e Máquinas. De acordo com o leiloeiro Daniel Elias Garcia, a empresa tem interesse em reativar a fábrica da Sulfabril. Um cronograma de como isso será feito deve ser divulgado nos próximos dias.

Empresário terá que pagar multa

Conforme as regras do leilão, o pagamento pelos bens deveria ser feito em até três dias úteis depois da arrematação. Por causa do recuo, a juíza determinou que Ferreira pague multa de 10% sobre o valor do lance – o equivalente a cerca de R$ 3,4 milhões, que serão direcionados à massa falida. A punição estava prevista no edital em caso de desistência. A magistrada também pediu o bloqueio dos ativos financeiros e dos bens do empresário como garantia para o recebimento da multa. Ele pode recorrer.

De acordo com a juíza, o grupo de investidores não apresentou uma justificativa clara sobre a decisão. O leiloeiro Daniel Elias Garcia diz que a desistência em um leilão envolvendo altas cifras é incomum justamente por causa da possibilidade de multa de um valor significativo.

O pagamento dos outros lotes vendidos na última semana, que incluem terrenos e o prédio que abrigava a Associação Desportiva e Recreativa da empresa, em frente à fabrica na Rua Itajaí, já foi realizado. Eles foram arrematados por R$ 6,15 milhões.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Notícias Relacionadas

Fim da novela 01/09/2015 | 21h33

Dinheiro arrecadado no leilão da Sulfabril será usado para pagar cerca de 3 mil ex-funcionários

Venda dos principais bens da empresa, entre eles a fábrica na rua Itajaí, colocou um ponto final no caso

Fim da novela? 01/09/2015 | 08h02

Proposta aumenta expectativa para leilão da Sulfabril nesta terça-feira

Novo leilão de bens pode concretizar a venda dos principais bens da massa falida

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCom baixa adesão, audiência pública discute obras de implantação do corredor sul https://t.co/NEHI6D0DsXhá 2 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaFim de semana terá tempo instável em Blumenau https://t.co/81EgIDhPqZhá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca