Na China, Michel Temer deve enfatizar estabilidade - Política e Economia - Santa

Após ser empossado31/08/2016 | 22h32Atualizada em 31/08/2016 | 22h32

Na China, Michel Temer deve enfatizar estabilidade

A insistência em manter a agenda internacional visa mostrar ao mundo que o Brasil volta à normalidade jurídica, segundo o presidente

Na China, Michel Temer deve enfatizar estabilidade Mateus Bruxel/Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Poucas horas após ser empossado como presidente da República, Michel Temer embarcou para a China para participar da reunião do G-20 — grupo das maiores economias do mundo. A insistência em manter a agenda internacional, segundo ele, tem como objetivo mostrar ao mundo que o Brasil volta à normalidade jurídica e buscar a atração de investimentos externos.

Na China, além de participar da reunião de cúpula do G-20, Temer deve se reunir com investidores e participar do encerramento de um seminário, em Xangai, na qual estarão presentes empresários brasileiros e investidores chineses.

Leia mais:
"Golpista é você, que está contra a Constituição", diz Temer 
Como o impeachment repercutiu entre políticos gaúchos
Na TV, Temer prega pacificação e reformas da Previdência e trabalhista

— Estamos viajando para revelar aos olhos do mundo que temos estabilidade política e segurança jurídica. Não estou viajando a passeio — declarou Temer, ontem à tarde, pedindo ajuda dos ministros para divulgar a agenda na Ásia em tom positivo.

Nas reuniões com investidores estrangeiros — e nos encontros bilaterais que deverá ter com os líderes da China (Xi Jinping), da Espanha (Mariano Rajoy) e da Itália (Matteo Renzi), além do príncipe da Arábia Saudita (Mohammed Bin Nayef), Temer pretende sinalizar que o Brasil está retomando sua atividade econômica e, assim, transmitir a ideia de que o país é seguro para receber investimentos.

Nesse sentido, a equipe econômica dispõe de uma lista de projetos que serão concedidos nos próximos meses à iniciativa privada, como rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, para que seja apresentada aos empresários. Os chineses têm interesse em investir na infraestrutura, principalmente em ferrovias para o escoamento de commodities com destino ao país.

O interesse chinês abrange, além de estradas de ferros, aviação, petróleo e obras de metrô, entre outras áreas de negócios.

Com o objetivo de votar medidas econômicas na próxima semana, como a proposta do teto dos gastos e a medida provisória que administra o programa de concessões em infraestrutura, Temer pediu ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que não viajasse para a China.

Ele permanece em Brasília para ajudar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que assumiu interinamente a Presidência da República.

O deputado federal recebeu o cargo de Temer durante rápida cerimônia antes do embarque do presidente e sua comitiva à China, cuja viagem era estimada em cerca de 30 horas. O retorno ao Brasil está previsto para a manhã do dia 7 de setembro, quando Temer participará da cerimônia do dia da Pátria e, depois, seguirá ao Rio de Janeiro, onde será realizada a abertura da Paraolimpíada.

— A comitiva de Temer inclui o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o de Relações Exteriores, José Serra, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), além de deputados federais.

— Ministros como o da Agricultura, Blairo Maggi, e o dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, viajaram antes, já que têm ampla agenda com empresários e investidores de suas áreas.

— O avião presidencial (Airbus A319) tem uma suíte para Temer, além de uma espécie de ala vip, com amplas cadeiras e mesas de escritório para realizar reuniões. A primeira-dama, Marcela Temer, não acompanhará o marido.

— Temer pretende se reunir com o presidente chinês, Xo Jinping. Ainda há diversos encontros bilaterais pré-agendados, com os primeiros-ministros de Espanha e Itália, com o príncipe da Arábia Saudita e com o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo.

— A agenda principal na China será o encontro dos líderes do G-20, no domingo e na segunda-feira.

* Zero Hora, com agências

Leia mais notícias sobre impeachment

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaVídeo: DC anda de Uber e de táxi em Florianópolis no dia da estreia do serviço https://t.co/WO0IE0OTHr #LeiaNoSantahá 8 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaSaiba como foi o último capítulo de "Velho Chico" https://t.co/bn2DYsVQHV #LeiaNoSantahá 44 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros