Janot defende decisão do STF sobre prisão de condenados em segunda instância - Política e Economia - Santa

Jurisprudência01/09/2016 | 16h43Atualizada em 01/09/2016 | 16h43

Janot defende decisão do STF sobre prisão de condenados em segunda instância

Procurador acredita que mudança eventual influenciará nas delações premiadas negociadas pelo Ministério Público

Janot defende decisão do STF sobre prisão de condenados em segunda instância José Cruz/Agência Brasil
Rodrigo Janot, o procurador-geral da República Foto: José Cruz / Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse, nesta quinta-feira, confiar que o Supremo Tribunal Federal (STF) não vai alterar seu recente entendimento sobre o cumprimento imediato de pena por pessoas condenadas em segunda instância.

— Eu acredito que não muda. Eu confio no tribunal. Eu não trabalho com especulação — afirmou Janot, ao chegar ao STF, que hoje julga um recurso sobre o assunto. 

Leia mais
Prisão após condenação em 2ª instância foi autorizada pelo STF em fevereiro
Em junho, recurso da OAB pedindo revogação chegou a entrar na pauta do STF

Ele acrescentou que, se os ministros do Supremo alterarem a decisão anterior, isso poderá ter repercussão nas delações premiadas negociadas pelo Ministério Público.

Questionado se uma eventual alteração no entendimento do STF sobre o assunto poderia prejudicar as investigações da Operação Lava-Jato, o procurador respondeu que "isso influenciará com certeza em vários processos de colaboração premiada em curso, ou que virão, em todas as investigações do Ministério Público, seja Federal, seja dos estados".

O plenário do STF decidiu, em fevereiro, por 7 votos a 4 no julgamento de um habeas corpus, que pessoas condenadas em segunda instância devem começar a cumprir pena de imediato, mesmo se ainda couber recurso. A decisão modificou a jurisprudência anterior, pela qual a pena começaria a ser cumprida somente após o trânsito em julgado, quando não cabem mais apelações.

— É um questionamento jurídico denso, realmente, em que existem argumentos de ambos os lados muito fortes, mas confio em que seja mantida a decisão de 12 de fevereiro — reforçou Janot.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem é morto a tiros em São Francisco do Sul https://t.co/YmKZqJ9pU1 #LeiaNoSantahá 47 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaResultado das eleições municipais sai até às 21 horas de domingo em SC, estima TRE https://t.co/5576gGntmk #LeiaNoSantahá 54 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros