Novas regras eleitorais dificultam campanhas de candidatos menos conhecidos, avaliam especialistas - Política e Economia - Santa

Eleições 201629/09/2016 | 06h10Atualizada em 29/09/2016 | 06h10

Novas regras eleitorais dificultam campanhas de candidatos menos conhecidos, avaliam especialistas

Quinta-feira é o último dia para propagandas na TV e rádio

Caso você ainda não tenha decidido o voto, saiba que esta quinta-feira é o último dia de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. É também a última chance para a realização de debates e propagandas políticas com direito a comícios e aparelhagem de som. Ainda restam dúvidas sobre quem escolher para prefeito e vereador? Preferências à parte, este pode ser o principal sintoma de uma corrida eleitoral mais curta.

Eleições 2016: 91% dos candidatos em SC se declararam brancos

 Por causa das mudanças nas regras eleitorais, as Eleições 2016 tiveram o prazo de campanha encurtado de 90 para 45 dias. Em vez de meia hora no ar, a propaganda no rádio e na TV ficou restrita a 10 minutos de transmissão. Cavaletes de propaganda política nas ruas e calçadas também foram proibidos. 

Entre as vantagens das novas regras estão a certeza de campanhas mais econômicas e paisagens livres de poluição visual. Outro ponto positivo é que, como os candidatos tiveram menor prazo para disputar votos, as demais atividades parlamentares do país ficaram em segundo plano por menos tempo.

Porém, especialistas defendem que parte das transformações seja repensada para os próximos pleitos. Presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB em SC, o advogado Pierre Vanderlinde avalia que o eleitorado teve mais dificuldade para conhecer os candidatos. Além da exibição moderada em rádio e TV, Vanderlinde aponta que a proibição de placas nas casas permitiu uma exposição mínima. Apenas propagandas gráficas em papel ou adesivo são autorizadas em espaços particulares, desde que não ultrapassem meio metro quadrado.

— Isto não gerou o efeito desejado. Na próxima eleição precisa haver um equilíbrio entre essas duas situações, prevendo um tipo de propaganda que seja econômico, mas que também dê visibilidade – opina Vanderlinde.Os direitos do próprio eleitor, considera o advogado, ficaram limitados na atual eleição. Isto porque é proibido, por exemplo, circular de carro com uma bandeira fixa no veículo.

Pré-candidatura fez diferença

Especialista em direito eleitoral, o professor da Univali Fernando Fernandez também tem restrições quanto às mudanças nas regras eleitorais neste ano. Para ele, o atual formato não permitiu que o eleitor pudesse conhecer candidatos novos, especialmente vereadores. O modelo, argumenta o especialista, favorece os rostos já conhecidos na disputa. Ainda segundo o professor, a campanha abreviada garantiu destaque aos candidatos que melhor se portaram na pré-candidatura.

— Aquele que estava mais preparado e entendeu melhor a legislação fez ali a campanha. Foram feitos churrascos, podia pedir apoio, só não podia pedir voto. Esse foi o grande achado. Quem não precisou esperar a convenção porque já mandava no partido teve vantagem — reforça Fernandez.

O que vem por aí em Florianópolis

Essa quinta-feira é o último dia de propaganda eleitoral gratuita. O DC perguntou o que cada candidato prepara para o horário na TV.

Angela Albino (PCdoB) - O último programa deve relembrar a trajetória da candidata e convocar os eleitores para um eventual segundo turno.

Angela Amin (PP) - Será mantida a linha dos programas anteriores, mas a última exibição também será um momento de despedida. A equipe de campanha prepara uma surpresa.

Elson Pereira (PSOL) - A promessa é de que o último programa seja diferente de todos os já exibidos, com uma surpresa ainda mantida em segredo pela equipe.

Gabriela Santetti (PSTU) - Com poucos segundos de exibição, a candidata manterá a mesma mensagem dos programas anteriores.

Gean Loureiro (PMDB) - O programa novamente vai focar o candidato nas ruas, ouvindo as pessoas, mas também será o momento de Gean agradecer a todos que o apoiaram e a pedir votos.

Murilo Flores (PSB) - A equipe do candidato informou que o último programa na TV vai seguir a mesma linha das exibições anteriores, reforçando a importância do caráter técnico na gestão.

Maurício Leal (PEN) - O candidato já não exibe mais mensagem nos últimos dias. Ele também deve abrir mão de aparecer no último dia de horário eleitoral.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros