Pedro Machado: planos de governo dos candidatos em Blumenau preveem estímulo à inovação e ao turismo - Política e Economia - Santa

Economia03/09/2016 | 06h01

Pedro Machado: planos de governo dos candidatos em Blumenau preveem estímulo à inovação e ao turismo

Se depender dos cinco candidatos a prefeito de Blumenau, o futuro do desenvolvimento econômico da cidade passará por uma nova matriz de negócios. Em linhas gerais, os planos de governo de Arnaldo Zimmermann (PCdoB), Jean Kuhlmann (PSD), Ivan Naatz (PDT), Napoleão Bernardes (PSDB) e Valmor Schiochet (PT) defendem o estímulo à tecnologia, à inovação e ao empreendedorismo sustentável, com mão de obra qualificada e prestação de serviços especializados.

:: Leia mais informações de Pedro Machado

Os aspirantes a prefeito pegam carona numa transformação que já vem acontecendo no município ao longo das últimas décadas. Blumenau está deixando de ser apenas um polo industrial de mão de obra intensiva (chão de fábrica) para se tornar uma economia diversificada. Natural, portanto, que o olhar de futuro seja focado nesse movimento.

Não dá para dizer que os planos de governo estão 100% definidos, até porque tratam-se de ferramentas sujeitas a transformações ao longo do mandato. Mas os documentos dão uma pista de como cada candidato pretende agir na área econômica caso vençam nas urnas.

Explorar o potencial do polo tecnológico que já existe e criar ferramentas para que novas empresas do setor surjam é uma meta comum a quase todos os candidatos. Zimmermann, por exemplo, propõe a implantação de um programa municipal de parcerias público-privadas, fomentando o desenvolvimento e a articulação de novas tecnologias, englobando ainda o futuro Centro de Inovação. Schiochet, por outro lado, quer organizar e atrair programas de inovação que existem no Brasil e no mundo para fortalecer o ecossistema local.

O turismo também é visto como atividade fundamental para geração de receitas na cidade. Kuhlmann, por exemplo, defende a implantação do Centro de Convenções na Vila Germânica, espaço que ajudaria a cidade a atrair eventos de médio porte, estimulando rede hoteleira e comércio ao longo de todo ano. Napoleão, por sua vez, planeja criar um Plano Náutico Turístico, com vistas a um roteiro no rio Itajaí-Açú entre Blumenau e Itajaí. O atual prefeito sugere ainda a construção de uma marina por meio de uma parceria público-privada (PPP).

Buscar apoio por meio de PPPs também é uma das estratégias de Naatz. Ele propõe esse tipo de parceria para erguer uma nova rodoviária, além de defender a privatização do Aeroporto Quero-Quero.

Abaixo avalio duas propostas no campo econômico de cada um deles, que aprovo ou não concordo. A análise foi feita única e exclusivamente sobre os planos disponibilizados no site do TSE, sem consulta aos candidatos.

ARNALZO ZIMMERMANN (PCdoB)

GOSTEI
- Plano para gerar empregos
A proposta de criar um plano municipal estratégico de geração de empregos qualificados, em conjunto com associações e entidades empresariais, pode ser uma boa alternativa para ajudar na formação de mão de obra especializada.

NÃO GOSTEI
- Aumentar o número de empresas exportadoras
Ter mais empresas exportando sempre é uma boa notícia para um município. Mas a exportação precisa fazer parte do planejamento estratégico de longo prazo da empresa e depende de fatores que fogem da realidade municipal. Difícil imaginar como fazer isso.

IVAN NAATZ (PDT)

GOSTEI
- Nova rodoviária
Construir uma nova rodoviária em parceria com a iniciativa privada daria outra cara para uma das nossas portas de entrada. A atual estrutura deixa a desejar e afeta a imagem turística da cidade.

NÃO GOSTEI
- Terceirizar a Oktoberfest

A edição de 2015 teve um lucro de R$ 1,8 milhão. Desde que a festa foi reposicionada, com mais foco em gastronomia e no público familiar, os resultados financeiros vêm melhorando. Não parece fazer sentido transferir algo que está dando certo para terceiros. Além disso, saindo das mãos do poder público há risco de descaracterização do evento.

JEAN KUHLMANN (PSD)

GOSTEI
- Inova Blumenau

A criação do Programa Inova Blumenau, com a instituição de um fundo de inovação e uma política para atração de negócios, representaria novo estímulo para o desenvolvimento tecnológico local.

NÃO GOSTEI
- Desenvolvimento rural

O plano cita a importância do desenvolvimento rural e da necessidade de implantar ações efetivas para fortalecer a agricultura familiar, mas não detalha que ações são essas e como elas seriam implantadas.

NAPOLEÃO BERNARDES (PSDB)

GOSTEI
- Incentivo à economia náutica

As ideias de construir uma marina, por meio de parceria público-privada, e desenvolver o roteiro Náutico Rio-Açú, entre Blumenau e Itajaí, são ousadas. O principal rio da região ainda é mal explorado turisticamente.

NÃO GOSTEI
- E as MPEs?
Senti falta, no plano, de alguma política ou ação específica voltada às micro e pequenas empresas que não estejam ligadas à área de TI. As MPEs são as que mais empregam tanto na cidade quanto no país.

VALMOR SCHIOCHET (PT)

GOSTEI
- Planos econômicos
Propor a implementação dos planos de desenvolvimento econômico e de turismo, elaborados na gestão de um candidato do qual é oposição, mostra que os documentos são tratados como políticas do município, não de partido.

NÃO GOSTEI
- Formação de mão de obra

Exceção feita à intenção de continuar apoiando o Programa Entra21, que treina jovens de baixa renda para o mercado de TI, faltam propostas de capacitação de mão de obra para outros setores, como o turismo.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaVÍDEO: divulgado trailer de filme sobre indústria pornô gay estrelado por James Franco https://t.co/NM8WzdIm1z #LeiaNoSantahá 17 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: "Sentir medo é sinal de inteligência", diz filósofo Mario Sergio Cortella https://t.co/L3EeAazd7X #LeiaNoSantahá 26 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros