Carolina Bahia: "É difícil acreditar que um parlamento que se beneficiou das atuais regras tenha vontade de mexer nelas" - Política e Economia - Santa

Opinião17/10/2016 | 06h31

Carolina Bahia: "É difícil acreditar que um parlamento que se beneficiou das atuais regras tenha vontade de mexer nelas"


Mais uma comissão da reforma política será instalada nesta semana, com a promessa de que agora o Congresso entendeu o recado das urnas – com altos índices de brancos, nulos e abstenções – e vai fazer as mudanças necessárias. É difícil de acreditar que um parlamento que até agora se beneficiou das atuais regras tenha vontade de mexer em pontos fundamentais, como a redução no número de partidos e a moralização do uso do Fundo Partidário. No Planalto, no entanto, o principal comentário é que nenhum governo consegue governar com um Congresso tão pulverizado, com 25 partidos representados somente na Câmara. A meta da nova comissão é discutir a criação de um fundo eleitoral, cláusula de desempenho e fim das coligações nas proporcionais. Já há uma ideia de deixar o que suscitar polêmica para o ano que vem. A relatoria deve ficar com o deputado Vicente Cândido (PT-SP), integrante da bancada da bola.

Crise de identidade

Um grupo de 12 deputados do PSB não está confortável com a posição do partido dentro do governo Temer. Nesta semana eles devem se reunir para discutir a relação.

Dupla identidade

O Planalto está, sim, cobrando fidelidade do PSB porque o partido ocupa cargos no governo e está à frente do ministério de Minas e Energia, com o ministro Fernando Bezerra Filho. Na bancada, também tem deputado que não quer abrir mão de ter um ministério e as portas abertas no Planalto.

Medinhos

Relator das 10 Medidas contra a Corrupção, o deputado Ônyx Lorenzoni (DEM-RS) começa nesta semana a conversar com as bancadas para convencer os colegas a aprovar o texto. O deputado vai esclarecer que alguns fantasmas foram afastados, como a autorização para utilização de prova ilícita e restrição de habeas corpus. Ainda está em estudo se haverá aumento de pena para o caixa 2 com dinheiro de origem ilícita.

Fartura

O presidente Temer nega que existam avanços nas negociações com os tucanos a respeito das eleições de 2018. Na cúpula do PSDB, no entanto, parlamentares acreditam que o senador Aécio Neves (MG) trabalha na aproximação.

– Nós temos vários candidatos à presidência e o PMDB, por enquanto, não tem nenhum. Por que não uma parceria? – questiona o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer.
 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros