Clima de festa tomou conta do comitê de Napoleão após a apuração dos votos - Política e Economia - Santa

Eleições 201603/10/2016 | 00h49

Clima de festa tomou conta do comitê de Napoleão após a apuração dos votos

Rumo ao 2º turno, tucano foi reecbido por cerca de 100 pessoas no bairro Ponta Aguda

Clima de festa tomou conta do comitê de Napoleão após a apuração dos votos Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Napoleão agradece aos eleitores em seu comitê, na Ponta Aguda. Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

É possível criar uma série de paralelos para comparar o clima às margens da Rua Uruguai, no comitê de Napoleão Bernardes (PSDB). Um cantor famoso chegando ou um time de futebol entrando em campo são analogias que se encaixam com misto de sensações quando o tucano apareceu pela primeira vez aos seus correligionários ontem, após a apuração.

Toda a euforia que imperou no ambiente, com pessoas ansiosas e sorrisos estampados nos semblantes, porém, logo se mesclou com algumas pitadas de calmaria. A ansiedade e os abraços que iam de um lado para o outro não cessaram, mas estavam lado a lado com duas palavras que trazem lembranças de 2012: segundo turno. Outra vez, os blumenauenses optaram por ter mais 28 dias para avaliar os candidatos e escolher quem será o comandante da cidade pelos próximos quatro anos.

Como se tivesse vencido a primeira partida de um jogo de mata-mata na Copa do Brasil, Napoleão não conteve o sorriso para lá e para cá, enquanto militantes pulavam e entoavam seu jingle.

Ele sabe que há um caminho a percorrer antes que os saltos e cantos se transformem em comemoração, mas enquanto o novo pleito do dia 30 não chega, preferiu aproveitar o momento. No discurso, os punhos cerrados — que embora estejam atrelados a uma simbologia peculiar de esquerda — predominaram e o dom da oratória foi enaltecido por frases motivadoras de impacto. Minutos depois, foi a vez de a cautela prevalecer:

— O clima é positivo porque todos os apoiadores ficaram felizes com o resultado de 45% dos votos em uma eleição com cinco candidaturas. É por isso que existe esse entusiasmo contagiante daqueles que apoiam e acreditam em nós. Essa sensação tem um misto de gratidão, sabendo que ainda há muito mais por conquistar — disse Napoleão.

Entre palavras diversas vezes ditas, como humildade e serenidade, o candidato à reeleição começou a projetar aquilo que diz ser um novo pleito daqui para frente. Quando questionado sobre a estratégia para o segundo turno, Napoleão garantiu que vai manter a tônica dos últimos 49 dias. Tudo para não cair nas armadilhas que serão colocadas no trajeto até 30 de outubro e evitar a Waterloo que viveu o seu xará dois séculos atrás.

— Vamos manter a mesma linha, do respeito à inteligência das pessoas, sem ataques, com consideração a Blumenau. Estaremos com os pés no chão, como foi a nossa postura até aqui, para que no olho no olho, possamos engrossar o apoio para conquistar o necessário para viabilizar a eleição — destacou.

Um dos desafios impostos é conquistar os votos daqueles que apostaram em Ivan Naatz (PDT), Arnaldo Zimmermann (PCdoB) e Valmor Schiochet (PT) no primeiro round. Somados são 36,4 mil eleitores (20,14%). As palmas e o som dos tapas nas costas se metamorfosearam em bonança, sabendo que as semanas que virão surgem como a oportunidade de debater mais e esclarecer sobre o futuro da cidade.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros