Florianópolis volta a ter uma vereadora eleita após oito anos  - Política e Economia - Santa

Política07/10/2016 | 06h42Atualizada em 07/10/2016 | 06h42

Florianópolis volta a ter uma vereadora eleita após oito anos 

Maria da Graça (PMDB), que ficou na primeira suplência da coligação em 2012, agora teve votos suficientes para garantir uma vaga direta no Legislativo municipal

Florianópolis voltou a ter uma vereadora eleita depois de oito anos. Maria da Graça (PMDB), que ficou na primeira suplência da coligação há quatro anos e chegou a assumir o cargo por 11 meses nessa legislatura, agora recebeu votos suficientes para garantir uma vaga direta na Câmara da Capital. Será a única entre 22 homens. A última foi Angela Albino (PCdoB), eleita em 2004 e que deixou o mandato em 2008.

Maria da Graça foi diretora de Bem-estar Animal da prefeitura por oito anos, durante os mandatos de Dário Berger (PMDB), e é de lá que vêm a principal bandeira dela e a experiência para discutir o tema. Para ela, é esse trabalho focado que permitiu a vitória na eleição do último domingo. Um dos esforços a partir de 1º de janeiro de 2017 será a luta por um hospital veterinário público.

— O problema das mulheres na política talvez seja elas se lançarem candidatas sem ter um trabalho anterior bem consolidado e reconhecido. Eu revolucionei a forma de tratar os animais, com controle populacional, esterilização, proibição da carrocinha. Em um mandato, temos o dever de participar de todos os acontecimentos da cidade, fiscalizar responsavelmente, mas minha prioridade será a dignidade e uma cidade mais justa para os animais. E isso envolve saúde pública e meio ambiente, porque está tudo interligado — pondera.

Em Joinville, duas mulheres foram eleitas entre 19 vereadores: Tânia Larson (SD) e Ana Rita da Frada (PTB), que também têm em comum a bandeira do cuidado com os animais. Na eleição de 2012 apenas uma mulher tinha conquistado uma cadeira no Legislativo do município. Já em Blumenau, pela segunda eleição consecutiva nenhuma mulher foi eleita para a Câmara. A mais bem votada foi a secretária de Educação da gestão Napoleão, Helenice Luchetta (PSDB), com 2.017 votos.

Em Itajaí e Chapecó, as novas legislaturas terão três mulheres e 18 homens em cada cidade. Em Criciúma serão duas representantes femininas contra 15 masculinos e, em Lages, apenas um dos 16 eleitos é mulher.

Leia mais:

Confira todas as eleitas em Santa Catarina

Campanhas para prefeito das principais cidades de SC gastaram 72% menos que na eleição anterior

Presidentes dos principais partidos de SC avaliam novo mapa partidário do Estado

Confira os eleitos para prefeituras em todas as cidades de Santa Catarina

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros