Clóvis Reis: Napoleão vai ampliar férias coletivas do funcionalismo para cortar custos - Política e Economia - Santa

Blumenau09/11/2016 | 06h31

Clóvis Reis: Napoleão vai ampliar férias coletivas do funcionalismo para cortar custos

Clóvis Reis: Napoleão vai ampliar férias coletivas do funcionalismo para cortar custos Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Ações para o reequilíbrio das contas serão apresentadas nesta quarta-feira. Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS



O prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) anuncia hoje uma série de medidas destinadas ao reequilíbrio financeiro e orçamentário do município. Entre as providências, inclui-se a ampliação das férias coletivas do funcionalismo, que irão de 16 de dezembro a 23 de janeiro, e o corte de despesas com diárias, horas extras e pagamento de fornecedores em todas as secretarias.

O prefeito descartou a adoção do horário de verão (meio expediente de trabalho) pela relação custo-benefício no atendimento ao público. A economia não compensaria o desgaste público decorrente da mudança. O contingenciamento é reflexo da queda na arrecadação de impostos, por um lado, e da necessidade de reajuste no salário dos servidores, por outro. Os trabalhadores têm direito a um aumento de 2% em novembro e de 5,3% em dezembro, além do saldo do 13º salário, que será pago no mês que vem.

O conjunto das medidas administrativas será formalmente decidido numa reunião que ocorre hoje de manhã com o Comitê Gestor, o qual reúne parte dos secretários da prefeitura. O grupo também fará uma estimativa da economia prevista com o aperto no cinto. A ampliação das férias coletivas, por exemplo, impacta diretamente as despesas com manutenção da frota de veículos, energia elétrica e abastecimento de água.

Os secretários estudaram uma série de ações de contingenciamento para fechar as contas do mandato e honrar os compromissos com o funcionalismo, diante de um novo exercício fiscal que se anuncia tão desafiador quanto o ano de 2016. “Vamos puxar os freios”, declarou um interlocutor do governo. Os ajustes também devem afetar o fluxo de caixa para o pagamento de fornecedores, que hoje demora de 60 a 90 dias, razão pela qual a administração buscará uma nova renegociação de contratos com todos os prestadores de serviços.

Nesse contexto, pairam dúvidas sobre o encaminhamento que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) adotará na apreciação dos dados do município em 2017, pois quanto maior são os cortes nas demais rubricas, maior é a participação das despesas com o pagamento de salários no cômputo do orçamento. “O quadro é absolutamente excepcional”, justifica um dos secretários da prefeitura, chamando a atenção para o fato de que prefeituras país afora estão atrasando e parcelando o pagamento do salário do funcionalismo, enquanto em Blumenau a administração cumpre o calendário e honra o reajuste decidido na última negociação salarial com a categoria.

Embora não tenha relação direta com as medidas, o ex-secretário da Fazenda, Alexandro Fernandes (PSDB), reassume o cargo no fim do mês. Ele se licenciou para a campanha eleitoral e volta ao posto com a missão de fechar o balanço do ano e do mandato. Há meses ele vinha alertando para as dificuldades encontradas pelo governo para o pagamento das contas devido à queda nas receitas.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 8 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 8 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros