Gilmar Mendes prorroga prazo de investigações sobre senador Aécio Neves - Política e Economia - Santa

STF23/11/2016 | 15h21Atualizada em 23/11/2016 | 15h21

Gilmar Mendes prorroga prazo de investigações sobre senador Aécio Neves

Parlamentar foi acusado pelo ex-senador Delcídio Amaral de tentar interferir nos trabalhos da extinta Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios

Gilmar Mendes prorroga prazo de investigações sobre senador Aécio Neves Pedro França/Agência Senado/Divulgação
Três testemunhas ainda não foram ouvidas na investigação contra o senador Aécio Neves (PSDB)  Foto: Pedro França / Agência Senado/Divulgação
Agência Brasil
Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes autorizou, nesta quarta-feira, a prorrogação do prazo das investigações da Polícia Federal sobre o senador Aécio Neves (PSDB-MG). No inquérito que tramita na Corte, o parlamentar foi acusado pelo ex-senador Delcídio Amaral de tentar interferir nos trabalhos da extinta Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios, criada em 2005 para investigar as denúncias do mensalão.

Leia mais
Mendes autoriza PF a continuar investigação contra Aécio sobre CPI dos Correios
Gilmar Mendes diz que redução do foro privilegiado sugerida por Moro é "simplista" 

No despacho, Gilmar Mendes afirmou que "houve atraso no desenvolvimento das investigações", porque três testemunhas que estavam previstas para prestar depoimentos ainda não foram ouvidas. Mendes também determinou que a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República (PGR) cumpram os prazos da investigação.

"Ficam a Autoridade Policial e o Ministério Publico Federal instados a observar os prazos de tramitação nesta e em todas as investigações supervisionadas por este relator", decidiu o ministro.

As investigações são baseadas em um dos depoimentos do ex-senador Delcídio Amaral, de delação premiada. Em 2005, segundo ele, durante os trabalhos da CPMI dos Correios, o senador Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, "enviou emissários" para barrar quebras de sigilo de pessoas e empresas investigadas, entre elas o Banco Rural.

Leia as últimas notícias de Política

*Agência Brasil

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros