Guarda espanhola confirma prisão de advogado investigado na Lava-Jato - Política e Economia - Santa

Apuração22/11/2016 | 09h00Atualizada em 22/11/2016 | 09h09

Guarda espanhola confirma prisão de advogado investigado na Lava-Jato

Advogado Rodrigo Tacla Duran é acusado de lavar cerca de R$ 50 milhões ao lado de Adir Assad

AFP
AFP

A Guarda Civil espanhola confirmou, nesta terça-feira, a detenção, em Madri, de um advogado com cidadania brasileira e espanhola que era procurado pela Justiça do Brasil. Rodrigo Tacla Duran é investigado por suspeitas de operações de lavagem de dinheiro no escândalo de corrupção na Petrobras.

O advogado também é investigado por suborno de funcionários e por integrar uma organização criminosa. Ele foi detido em um hotel e identificado pelas autoridades espanholas com as iniciais R.T.D.

Leia mais
Operadores Adir Assad e Tacla Duran são alvos de nova fase da Lava-Jato
Alvo da Lava-Jato, operador de offshores da Odebrecht é preso na Espanha

O suspeito era advogado da empreiteira Odebrecht e é investigado pelas autoridades brasileiras por suposta lavagem de dinheiro da Petrobras, com o desvio de mais de 50 milhões de reais a diversos partidos políticos, afirmou um comunicado da Guarda Civil.

A nota afirma que ele teria sido "responsável pelo pagamento de comissões como contrapartida à concessão de contratos de obras públicas e privadas, tanto no Brasil como no exterior". A imprensa brasileira anunciou a prisão do advogado, identificado como Rodrigo Tacla Duran, na sexta-feira.

O advogado, que fugiu em abril para os Estados Unidos, é objeto de um pedido de extradição do Brasil e está à disposição da justiça espanhola, segundo um porta-voz da Guarda Civil.

Agora um juiz deve decidir sobre a extradição

A Operação Lava-Jato investiga o escândalo da Petrobras, o maior caso de corrupção da história do Brasil, no qual políticos, empresários e funcionários da empresa cometeram fraudes envolvendo contratos entre a estatal e um grupo formado pelas maiores empreiteiras do país com o objetivo de desviar dinheiro para os partidos políticos.

Deflagrada em 2014, a Lava-Jato já colocou na prisão vários empresários, banqueiros e dirigentes do PT, além de políticos do PMDB e PP, e se transformou em foco permanente de tensão para a classe política brasileira.


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 7 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 7 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros