Lista de compras para avião de Temer tem preços acima do praticado no mercado  - Política e Economia - Santa

Comparativo27/12/2016 | 18h48Atualizada em 27/12/2016 | 19h47

Lista de compras para avião de Temer tem preços acima do praticado no mercado 

Edital de licitação para abastecer avião presidencial foi cancelado após repercussão negativa. Creme de avelã, geleias, picolés e até farinha de linhaça estavam com valores superiores aos cobrados no varejo 

Lista de compras para avião de Temer tem preços acima do praticado no mercado  Valter Campanato/Divulgação
Foto: Valter Campanato / Divulgação
Zero Hora
Zero Hora

Uma rápida pesquisa em um supermercado de grande circulação em Porto Alegre indica preços acima do praticado no mercado em diversos itens da lista de compras do Palácio do Planalto para abastecer o avião presidencial de Michel Temer. Cancelado depois da repercussão negativa, o edital de licitação estava estimado em R$ 1,75 milhão. Agora, o governo promete novos pedidos, desta vez com custos mais adequados à realidade de crise financeira do país.

Um dos itens que constavam na lista presidencial era o sorvete Häagen-Dazs. O edital estimava um preço de R$ 15,90 para cada um dos 500 potes de 100ml solicitados. O valor é 41% maior do que o verificado pela reportagem em uma das unidades do supermercado Zaffari, na Avenida Ipiranga, em Porto Alegre, onde o mesmo produto era vendido a R$ 11,25 na tarde desta terça-feira.

Leia mais:
Lista de compras para avião de Temer custa R$ 1,75 milhão
Planalto cancela compra de alimentos para avião de Temer

Entre os produtos que haviam sido solicitados também estava o creme de avelã da marca Nutella. O valor relacionado na lista era de R$ 34 para um pote de 350g. Foram solicitados 120 potes, totalizando R$ 4.080. No Zaffari, foi possível encontrar o mesmo item, com quase o dobro de quantidade, 650g, por R$ 31.90. Quando equiparados os preços por quilo, o valor da "encomenda" presidencial é 97,7% superior.

O pacote de farinha de linhaça dourada da marca Jasmine é um dos que mais impressionam pela diferença de preço. No edital do Planalto, o valor sugerido para um pacote de 200g é de R$ 44. Foram solicitados 50 pacotes, o que resultaria num gasto de R$ 2.200. Já no supermercado, o mesmo produto, da mesma marca, com a mesma quantidade está sendo vendido por R$ 7,90 — ou seja, o valor do item incluído no edital era equivalente a cinco vezes e meia do cobrado no varejo.

Os preços também foram bastante superestimados nos picolés da marca Kibon. No varejo, o Tablito é vendido a R$ 5, o Chicabon a R$ 4 e o Corneto, a R$ 6,75. Já na lista de compras para o avião presidencial, os valores para os mesmos itens, respectivamente, eram de R$ 10,50, R$ 9,95 e R$ 10,36.

Os seis tipos de geleias presentes na licitação da presidência valiam R$ 27,50 em potes de 150g. O edital não especificava a marca, mas, no supermercado, a mais cara sai por R$ 14,50, em potes de 320g — no valor pago por quilo, o edital estima um preço 304% superior ao verificado pela reportagem.

Veja as comparações abaixo:

Pacote farinha de linhaça Jasmine
Preço na licitação: R$ 44
Preço no supermercado: R$ 7,90
Diferença: 457%

Tablito
Preço na licitação: R$ 10,50
Preço no supermercado: R$ 5
Diferença: 110%

Chicabon
Preço na licitação: R$ 9,95
Preço no supermercado: R$ 5
Diferença: 99%

Cornetto
Preço na licitação: R$ 10,36
Preço no supermercado: R$ 6,75
Diferença: 53%

Nutella:
Preço na licitação*: R$ 9,71
Preço no supermercado*: R$ 4,91
Diferença: 97,7%

Geleias
Preço na licitação*: R$ 18,33
Preço no supermercado*: R$ 4,53
Diferença: 304%

Sorvete Häagen-Dazs (100ml)
Preço na licitação: R$ 15,90
Preço no supermercado: R$ 11,25
Diferença: 41%

* Valor da porção de 100g. A licitação estima um preço de R$ 34 para um pote de 350g, enquanto, no supermercado, o valor de R$ 31,90 é para um pote de 650g.

** Valor da porção de 100g. A licitação estima um preço de R$ 27,50 para uma embalagem de 150g, enquanto, no supermercado, o valor de R$ 14,50 é referente a uma embalagem de 320g.

Contraponto

Ao anunciar a suspensão do edital, o Palácio do Planalto divulgou uma nota em que afirma que o presidente Michel Temer determinou que o serviço "tenha seu preço reduzido em relação ao que vinha sendo praticado anteriormente". Veja a íntegra da nota:

"O presidente Michel Temer, ao embarcar de volta de viagem de trabalho a Maceió, tomou conhecimento da notícia sobre licitação para comissaria de bordo para o avião presidencial e determinou seu imediato cancelamento. A determinação presidencial é de que também este serviço tenha seu preço reduzido em relação ao que vinha sendo praticado anteriormente. A mesma instrução vale para todas as aeronaves que servem ao Governo Federal."

*Zero Hora


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaVÍDEO: Confira os estragos causados pela ressaca em Barra Velha,  no Litoral Norte de SC https://t.co/PtXFfJgj80 #LeiaNoSantahá 11 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaEsposa de Joesley, jornalista Ticiana Villas Boas pede afastamento do SBT https://t.co/61Wvy3WXvu #LeiaNoSantahá 34 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros