Upiara Boschi: O xadrez de Merisio e Pinho Moreira - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Análise 22/12/2016 | 06h06Atualizada em 22/12/2016 | 06h06

Upiara Boschi: O xadrez de Merisio e Pinho Moreira

upiara boschi
upiara boschi

Quem conhece bem o governador Raimundo Colombo (PSD) diz que ele se sente confortável arbitrando disputas internas das coalizões políticas que lidera. Bom de conversa, o pessedista ouve com atenção, fala o que o interlocutor quer ouvir, promete providências e assim posterga o assunto até a próxima briga. Nessa lógica, Colombo deve estar bem confortável neste final de ano com as rusgas públicas entre o Gelson Merisio (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (PMDB).

Eduardo Pinho Moreira: "Ainda acho que Raimundo Colombo vai trazer o PSD para coligar com o PMDB em 2018"

Merisio deixa a presidência da Assembleia Legislativa em fevereiro e vai assumir em tempo integral as roupas e as armas de pré-candidato a governador em 2017. Encerra o ano pregando o fim do ciclo da aliança entre pessedistas e peemedebistas que governa o Estado desde 2006 - considerando que os ex-pefelistas estavam com Esperidião Amin quando Luiz Henrique da Silveira (PMDB) chegou ao poder em 2002.


Gelson Merisio: "Esse modelo chegou ao fim e será bom ao PSD e ao PMDB que se busque ares novos em 2018"

Pinho Moreira, por sua vez, joga com a cautela de quem tem rivais internos na disputa pela vaga de candidato do PMDB em 2018 _ Mauro Mariani, Dário Berger, Udo Döhler. Sabe que terá como principal trunfo a caneta de governador em sua mãos no último ano de governo, quando Colombo deve renunciar para concorrer a senador. Diz que Merisio faz provocações ao PMDB, mas que já em 2014 tentou afastar o partido, sem sucesso.

Nessa disputa inicial, Colombo manda sinais a ambos os aliados. Neste final de ano, os mais concretos foram dados em direção a Merisio. O principal deles é o convite para o PP integrar o secretariado de governo, reforçando a estratégia do parlamentar pessedista de atrair o principal antagonista do PMDB para sua órbita. Logo após as eleições, Colombo foi enfático ao dizer que não impediria o PSD de ter candidatura própria a governador. Mesmo assim, consegue manter a boa relação com Pinho Moreira, que vê nele disposição de retribuir o apoio que o PMDB lhe deu em 2006 para concorrer ao Senado e nas duas eleições para governador.

O mais interessante na consolidação de uma disputa Merisio/Moreira é que ambos são os principais enxadristas de bastidores em seus partidos. Jogam, cada um em seu estilo, para construir a eleição de 2018. Colombo, por enquanto, assiste ao jogo. Uma hora terá que interferir.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaInstalação de unidade de pesquisa da Embraer em SC está confirmada  https://t.co/LLWTyj0vgh #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaEduardo Moreira defende candidatura de Mauro Mariani ao governo em 2018 https://t.co/jhfDDYVmNz #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros