Joinville tem pior resultado em exportações desde 2004 - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Economia23/01/2017 | 07h11Atualizada em 23/01/2017 | 08h42

Joinville tem pior resultado em exportações desde 2004

Cidade registrou queda de 4%. Além das vendas ao exterior, importações também encolheram

As empresas da região Norte do Estado ganharam menos com as exportações em 2016. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior, as vendas externas em quatro cidades – Joinville, Jaraguá do Sul, São Francisco do Sul e Araquari – totalizaram US$ 2,4 bilhões (FOB), quase 4% menos do que em 2015. As importações encolheram ainda mais, 15%. Joinville, a cidade com o maior volume de negócios externos na região, apresentou o pior resultado em mais de uma década.

 Leia mais sobre Joinville e região em AN.com.br

Em 2016, a cidade exportou US$ 971 milhões, valor 8,6% menor do que no ano anterior e só maior do que em 2004, quando as vendas externas totalizaram US$ 927 milhões. Comparando com 2015, as empresas até venderam mais produtos (elevação de 1,4%), mas não conseguiram reverter a maior demanda em faturamento.

Joinville fechou mais de 2,8 mil postos de trabalho em 2016

– O mundo acompanha a problemática do Brasil, então a empresa acaba tendo que negociar preços mais baixos – analisa a presidente do Núcleo de Negócios Internacionais da Acij, Carla Pinheiro.

O saldo negativo na balança comercial do município é algo esperado, segundo Carla. Ela diz que Joinville exporta produtos manufaturados, portanto, é normal importar produtos para sua industrialização.

Araquari em destaque

Embora apresente os números mais modestos entre os quatro municípios, Araquari foi o único que exportou mais (em dólar) no ano passado. Em 2016, a receita subiu quase 20 vezes na comparação com 2015. O efeito BMW fez as exportações de itens industrializados no município passarem de US$ 13 milhões, em 2015, para quase
US$ 255 milhões em 2016.

As vendas externas da montadora de carros de luxo ultrapassam os US$ 100 milhões, segundo a Secretaria de Comércio Exterior. No ano passado, a operação se beneficiou da produção de 10 mil unidades do modelo BMW X1 para os Estados Unidos. O plano de exportação justificou a contratação de 300 trabalhadores temporários em 2016.

As empresas mais bem listadas no nacionalmente de exportação são a WEG, de Jaraguá do Sul (56ª posição), a Tupy (87ª), e a Embraco (102ª), de Joinville.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Desemprego 27/07/2016 | 21h36

Santa Catarina tem pior saldo de empregos em 14 anos

É a primeira vez desde 2002 que o Estado demitiu mais que contratou em um  semestre. Mais de 7 mil vagas foram eliminadas de janeiro a junho

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaTemporais causam estragos, deixam 115 mil casas sem luz e um homem morre atingido por raio em SC  https://t.co/r0RD1O2mNO #LeiaNoSantahá 22 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaTrabalhadores do transporte coletivo de Blumenau programam novas paralisações https://t.co/J4ZNRM4lwd #LeiaNoSantahá 22 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca