Presidente da OAB-SC defende redistribuição dos processos da Lava-Jato   - Política e Economia - Santa

Luto no Judiciário19/01/2017 | 23h26Atualizada em 20/01/2017 | 07h33

Presidente da OAB-SC defende redistribuição dos processos da Lava-Jato  

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina, Paulo Brincas, defende que não existe princípio de juiz natural no último grau da jurisdição. Para ele, a presidente do Supremo, Cármem Lúcia, deve fazer a escolha de um novo relator entre os atuais ministros. 

O regimento interno do STF determina que os processos na Corte cujo relator se aposentou, morreu ou renunciou fiquem a cargo do ministro escolhido pelo presidente da República para substituí-lo. 

Brincas reforça que esta é sua opinião pessoal sobre a situação diante da morte do ministro Teori Zavaski, num queda de avião nesta quinta-feira, em Paraty. 

Na avaliação do presidente da OAB, o ministro foi um dos grandes juristias que o país já teve. 

– Ele não se cansava de repetir que era catarinense. Fazia isso sempre que podia. O Brasil inteiro perdeu com a sua morte. 

Leia também:

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaLava-Jato pede R$ 2,3 bilhões de indenização a políticos do PP https://t.co/yH1PsV7CRr #LeiaNoSantahá 10 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaCasos de depressão aumentam quase 20% em 10 anos, alerta OMS https://t.co/hkoPPMWqEq #LeiaNoSantahá 21 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros