Aécio Neves comunica desfiliação de Alexandre de Moraes do PSDB - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Política07/02/2017 | 20h06Atualizada em 07/02/2017 | 20h06

Aécio Neves comunica desfiliação de Alexandre de Moraes do PSDB

Tucano defendeu o direito de o ministro ter sido filiado ao partido até hoje, o que tem sido objeto de críticas de opositores

Aécio Neves comunica desfiliação de Alexandre de Moraes do PSDB Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Agência Brasil
Agência Brasil

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG) confirmou, nesta terça-feira, que recebeu o pedido de desfiliação do partido das mãos do ministro licenciado da Justiça, Alexandre de Moraes, recentemente indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Michel Temer. Segundo Aécio, com isso, Moraes cumpre a previsão constitucional de não ser ligado a partido político para assumir a vaga no Supremo.

Leia mais:
Temer sinaliza que precisará de 15 dias para definir ministro da Justiça
Indicação de Moraes ao STF será definida pelo Senado ainda este mês, avalia presidente da Casa
Senado pode vetar ministro do STF, mas última vez que isso ocorreu foi há 123 anos

— Posso afirmar que, a partir de hoje, Alexandre de Moraes é um ex-tucano. Ele cumpre o que determina a Constituição, desfiliando-se do PSDB, porque é incompatível que um ministro da Suprema Corte seja filiado a um partido político — disse o senador.

Aécio defendeu o direito de o ministro ter sido filiado ao PSDB até hoje, o que tem sido objeto de críticas de opositores. 

— Não é incompatível, nem condenável, como já ocorreu com diversos ministros do Supremo, que antes de assumir a função no STF ele pudesse ter também a sua militância partidária, o que é saudável e benéfico à democracia — completou.

Segundo o presidente nacional do PSDB, com a expectativa de que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado seja instalada até quarta-feira às 10h, o ministro poderá passar pela sabatina na CCJ até o dia 22. Em seguida, seu nome será submetido ao plenário da Casa.

 Indicações no Senado

Aécio Neves também informou que o PSDB decidiu indicar o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) para presidir a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG) para ser o vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

A presidência da CCJ caberá ao PMDB, mas até o momento os membros do partido ainda não chegaram a um acordo sobre o nome a ser indicado. Pelo menos três senadores peemedebistas disputam a vaga: Marta Suplicy (SP), Raimundo Lira (PB) e Edison Lobão (MA).

Sobre os boatos de que Anastasia estaria cotado para ficar com a vaga de Alexandre de Moraes no Ministério da Justiça, Aécio Neves disse que a indicação caberá ao presidente Temer, mas sinalizou que o colega não estaria interessado.

— Eu sempre tenho uma cautela enorme em antecipar nomes para ministérios. Esse é um assunto que cabe exclusivamente ao presidente da República. Mas o que eu posso antecipar é que o senador Antônio Anastasia não tem se mostrado disposto a se distanciar das suas atividades no Senado Federal. Foi o que ele me disse ontem — afirmou.

*Agência Brasil


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaDagmara Spautz: Estado abre temporada náutica em Itajaí e lança contagem regressiva https://t.co/gpJF19hOjF #LeiaNoSantahá 8 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaMotociclista morre em acidente na SC-477 em Timbó https://t.co/8sNR7PP80Q #LeiaNoSantahá 23 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca