Clóvis Reis: O que os representantes de Blumenau no Congresso pensam sobre as mudanças na aposentadoria - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Opinião25/03/2017 | 08h01

Clóvis Reis: O que os representantes de Blumenau no Congresso pensam sobre as mudanças na aposentadoria

Confira a coluna deste fim de semana

 
Se dependesse da representação regional em Brasília, a mudança nas regras da aposentadoria não seria aprovada nos termos propostos pelo governo federal. O senador Dalírio Beber (PSDB) e os deputados Décio Lima (PT) e João Paulo Kleinubing (PSD) fazem ressalvas ao projeto em tramitação. Décio não vê salvação na proposta atual, JPK defende ajustes no texto original e Dalírio propõe uma CPI nas contas da Previdência.

Confira a seguir:
 
Qual é a sua opinião sobre o projeto do governo para a reforma da Previdência?

Dalírio:
A questão previdenciária interessa a todos os brasileiros. O sistema previdenciário, por não ter sido revisto no tempo certo, passou a apresentar déficit anuais crescentes, exigindo, dada a gravidade do momento econômico uma revisão de maior profundidade.

Décio: A reforma da Previdência tem uma natureza equivocada e perversa contra o povo brasileiro. O famoso “rombo da Previdência” é uma falácia do governo. O sistema é superavitário, pois compreende a seguridade social com muitas outras fontes de receita. O rombo da Previdência é fruto de uma manipulação contábil.

JPK: Acredito que precisamos realizar uma reforma na Previdência, mas no meu entendimento a proposta apresentada pelo governo é muito rígida. Precisamos flexibilizar alguns itens, para garantir que o trabalhador não seja prejudicado.
 
Quais são os aspectos positivos da medida?

Dalírio:
A reforma previdenciária visa tornar o sistema previdenciário confiável e seguro, quanto ao cumprimento futuro de sua obrigação de oferecer os benefícios que cada segurado tenha direito.

Décio: Não existem aspectos positivos. Ela é perversa.

JPK: O aspecto mais positivo é a garantia da sustentabilidade da Previdência para as futuras gerações.
 
Quais pontos da proposta necessitam de ajuste?

Dalírio:
Preocupa-nos o enquadramento do trabalhador rural, pois entendemos que este deve ter um tratamento diferenciado, visto que seu trabalho tem características diferentes. Mas também não podemos votar matéria que altera a vida dos brasileiros com dúvidas sobre as contas da Previdência. Por essa razão, assinei o requerimento de uma CPI para conhecer a real situação da Previdência.

Décio: O único ajuste possível hoje é retirar a proposta da pauta legislativa. Essa reforma significa o fim da aposentadoria.

JPK: Eu defendo itens como a diferenciação de idade para a aposentadoria de homens e mulheres, a manutenção do salário mínimo como piso para a pensão por morte, a redução dos 49 anos para a aposentadoria integral, a regra de transição, que deve considerar, além da idade, o tempo de contribuição do cidadão, além de um sistema diferenciado para o agricultor familiar.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros