Catarinenses na lista liberada por Fachin emitem notas sobre delações da Odebrecht - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Moacir Pereira11/04/2017 | 18h41Atualizada em 11/04/2017 | 21h08

Catarinenses na lista liberada por Fachin emitem notas sobre delações da Odebrecht

Ministro autorizou inquérito contra 80 políticos, sendo quatro de SC

Catarinenses na lista liberada por Fachin emitem notas sobre delações da Odebrecht Arte DC / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Arte DC / Agência RBS / Agência RBS

Os quatro políticos catarinenses relacionados na lista liberada pelo ministro Edison Fachin sobre as delações premiadas de executivos do grupo Odebrecht, sobre recebimento de propinas, reagiram com grande surpresa.            

O prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, do PSDB, foi o primeiro a manifestar-se "perplexo" com a inclusão de seu nome. Fez questão de se antecipar, dizendo que a primeira vez que teve algum contato com dirigentes da Odebrecht Ambiental, que tem contratos com a Prefeitura de Blumenau, foi logo após sua posses, em março de 2013.             

E fez questão de salientar que a única decisão administrativa que tomou envolvendo o grupo empresarial foi contrário aos interesses da Odebrecht, um aditivo que até agora depende de aprovação.             

O senador Dalirio Beber, também do PSDB, rebateu a denúncia foi veemência e disse esperar que a verdade seja restabelecida.             

A  "Nota de Esclarecimento", divulgada pela Assessoria, tem o seguinte teor:

"Recebo com surpresa a inserção do meu nome no rol dos investigados. Não tive, até o presente momento, qualquer acesso ao processo para conhecer o conteúdo do que me é atribuído. Rechaço com veemência toda e qualquer denúncia de prática de ilícitos.

Estou indignado, mas absolutamente tranquilo, pois minha consciência em nada me acusa.  

Digo à sociedade brasileira, em especial, aos Catarinenses, que sempre confiaram em mim, que espero que rapidamente a verdade seja restabelecida.

Neste momento, coloco-me inteiramente à disposição da Justiça."          

Já o deputado federal Décio Lima e a deputada estadual Ana Paula Lima, sua mulher, ambos do PT, liberaram nota de conteúdo semelhante, informando que receberam a noticia com tranquilidade, que não são réus e que enfatizando o histórico da vida pública com ética e lisura.             

A "Nota à Imprensa", assinada por Décio Lima, tem o seguinte teor:               

"Em relação a menção do meu nome nas investigações do Supremo Tribunal Federal, recebo com tranquilidade, uma vez que confio que a verdade prevalecerá e a justiça será feita.            

Declaro que sou o maior interessado no esclarecimento de toda esta situação. É importante destacar que não sou réu e nem investigado em nenhum processo da Lava Jato.             

A minha vida pública sempre foi pautada pela ética, lisura e transparência e a minha história demonstra a preocupação com a legalidade de todos os meus atos. Décio Lima (PT/SC)- Deputado Federal."      

A "Nota à Imprensa",da deputada Ana Paula Lima, diz:          

"Em relação a citação do meu nome nas investigações do Supremo Tribunal Federal declaro serenidade e estou à disposição das autoridades competentes para prestar todos os esclarecimentos.Afirmo que não sou ré e nem investigada em nenhum processo da Lava Jato.Afirmo que as doações à minha  campanha eleitoral foram declaradas e aprovadas pelos órgãos competentes, e que minha conduta pública é regida pelos princípios da ética, moral e legalidade.Ana Paula Lima-Deputada Estadual (PT/SC)."

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Leia também: 

Lista liberada por Fachin tem quatro políticos de SC

Lava-Jato: Fachin autoriza inquéritos contra 9 ministros, 29 senadores e 42 deputados, diz jornal

Como a lista de Janot se transformou em lista de Fachin

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPancho: Blumenau cobra conclusão do novo complexo prisional https://t.co/cIx1iNIKLp #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaExportações da Whirlpool caem 40% em 5 anos https://t.co/FUsRpYP5c3 #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca