Como Blumenau reagiu às delações da Lava-Jato - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Política12/04/2017 | 20h17Atualizada em 13/04/2017 | 12h13

Como Blumenau reagiu às delações da Lava-Jato

Nas ruas, comentários são de surpresa e indignação em relação ao envolvimento de políticos blumenauenses nas denúncias

Como Blumenau reagiu às delações da Lava-Jato NELSON ALMEIDA/AFP
Executivos da empresa falam em caixa 2 dos candidatos à prefeitura de Blumenau em 2012 Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Sentado em um banco perto do Calçadão Brueckheimer, no Centro de Blumenau, um senhor pega o jornal do dia na mão e diz, espantado: "meu Deus, eu achei que fosse só em Brasília!". Seu tom é ecoado por todos que tomam café nos arredores e ainda fazem a digestão da notícia de que Napoleão, Dalirio, Décio, Ana Paula, Jean e Colombo estão citados emdelações da Odebrecht na operação Lava-Jato.

Como era de se esperar, o assunto tomou conta das rodas de conversa na cidade e atingiu a grande maioria dos moradores como uma enorme surpresa. Uns dizem que já esperavam, outros que nunca imaginaram ver a corrupção em escala nacional respingar na cidade. Em um café na Rua Curt Hering, dois jovens zombam da situação. Em outro, um grupo conversa mais preocupado sobre o futuro da cidade com os principais representantes do município em investigação.

— O povo sempre soube que dinheiro ilegal em campanha tem, isso foi mais uma constatação. Fico surpreso é de não ver outros nomes da cidade na lista — disse um comerciante do Centro da cidade.

Mas se os burburinhos são frequentes nas ruas de Blumenau, na região da Praça Victor Konder o silêncio predominou ontem. O clima pesado era claro nos arredores da prefeitura e nos corredores da casa do Executivo municipal. Servidores descreveram uma sensação entre a apreensão e a surpresa, visto que ficaram sabendo das notícias através da imprensa, com um silêncio ensurdecedor dentro da prefeitura.

Os corredores do paço municipal estavam mais vazios que o comum ontem de manhã, com pequenos grupos unidos em algumas salas ou esquinas falando baixo e de olho em quem passava por perto. Donos de cargos altos caminhavam com um claro olhar de preocupação, enquanto outros acendiam cigarros solitários no lado de fora do prédio e evitavam conversa. Quase que ironicamente, equipes de limpeza eram as mais vistas por lá fazendo faxina e limpando as escadarias.

Tentando manter uma agenda comum no dia após a divulgação das citações, o prefeito Napoleão amanheceu atendendo a imprensa e depois foi a uma cerimônia de juramento à bandeira. Fez despachos do gabinete, almoçou com a mãe e à tarde participou de eventos agendados pela programação da Páscoa.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPrimeiro dia de obras na BR-470 causa congestionamentos em Blumenau https://t.co/I0Gmraef26 #LeiaNoSantahá 17 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaFim de semana: confira 11 eventos que ocorrem em Santa Catarina https://t.co/PpPqeGFXnG #LeiaNoSantahá 26 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros