Apesar de queda de 6,3% na receita, lucro da Celesc avança 291,7% no primeiro trimestre de 2017 - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Economia16/05/2017 | 18h46Atualizada em 16/05/2017 | 18h46

Apesar de queda de 6,3% na receita, lucro da Celesc avança 291,7% no primeiro trimestre de 2017

Companhia divulgou nesta terça-feira o balanço dos três primeiros meses do ano

Diário Catarinense
Diário Catarinense

A Celesc, distribuidora de energia elétrica em Santa Catarina, encerrou o primeiro trimestre de 2017 com um lucro líquido consolidado (IRFS) de R$ 101,7 milhões, um aumento de 291,7% em relação ao mesmo período de 2016. O resultado compensou uma queda de receita operacional líquida de 6,3% na mesma comparação — de R$ 1.643.373 no primeiro trimestre de 2016 para R$ 1.539.203 no de 2017. Os dados estão presentes no relatório financeiro divulgado nesta terça-feira.

Como fatores que contribuíram com o resultado, a companhia destaca o aumento no consumo de energia no Estado e a redução das despesas. De janeiro a março de 2017, a distribuição de energia cresceu 8,3% se comparado com o primeiro trimestre de 2016. Isso representou um crescimento de R$ 47 milhões no Ebitda, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (fechou o trimestre em R$ 214,5 milhões).

O Grupo Celesc também reportou uma redução de R$ 21,8 milhões nos gastos com pessoal, material, serviços e outros. De acordo com a companhia, o resultado foi reflexo de um programa de eficiência operacional.

Neste primeiro trimestre foram investidos R$104,3 milhões em distribuição de energia elétrica, o que, segundo a companhia, agilizou os serviços de manutenção e diminuíram a quantidade de horas que os consumidores ficaram sem luz.

Acesse os dados completos do balanço do primeiro trimestre do Grupo Celesc


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaMostra fotográfica dá sequência à Semana da Imigração Alemã https://t.co/0igOpYfSfR #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaGrupo que operava falsas lojas virtuais movimentou R$ 15 milhões https://t.co/t2UJft9eVN #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros