Carolina Bahia: Lei da compensação para salvar as reformas do governo Temer - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Política15/05/2017 | 19h43Atualizada em 15/05/2017 | 19h43

Carolina Bahia: Lei da compensação para salvar as reformas do governo Temer

Confira a coluna de Carolina Bahia desta terça-feira

O presidente Michel Temer está apelando para a lei da compensação para tentar salvar o cronograma de reformas no Congresso. Considerada a mais fácil, a reforma trabalhista enfrenta resistências no Senado, começando pelo líder do PMDB, Renan Calheiros (AL). Uma medida provisória está em análise para ajustar alguns pontos, entre eles o fim do imposto sindical e a chamada ¿pejotização¿. Temer ainda reconhece que existe uma conversa preliminar sobre a correção da tabela do Imposto de Renda, uma antiga e justa reivindicação das centrais sindicais. Seria uma boa notícia ao trabalhador em meio a medidas impopulares. Na reforma da previdência, a pressão da bancada ruralista é para que o governo mude as regras para a aposentadoria do trabalhador rural. Neste caso, Temer já reconhece que a votação poderá ficar para início de junho. Apesar das ameaças e liberação de emendas, o Planalto ainda não conta com os 308 votos necessários para a aprovação. Enquanto o mapa não fechar, Temer vai empurrando esse cronograma.

Pressão
Prefeitos de todo o país reunidos na Marcha dos Prefeitos em Brasília estão pressionando o Congresso para derrubar veto parcial do presidente Michel Temer sobre a lei de redistribuição de impostos sobre serviços. De acordo com a presidente da Federação Catarinense dos Municípios (FECAM), Adelina Dal Pont, os municípios de Santa Catarina receberiam cerca de R$ 260 milhões a mais por ano, caso o veto seja derrubado.

No caminho
O deputado Mauro Mariani (PMDB) garante que a Casa Civil autorizou a redação de uma proposta de MP criando o Fundo Constitucional do SUL, que prevê linhas de financiamento para SC, RS e PR. O deputado afirma ainda que o texto deve ser finalizado em 30 dias, mas ainda será submetido ao aval do Planalto.

Vou de bike
Ex-prefeito Candiota promete pedalar 2,5 mil quilômetros até Brasília para lançar uma inusitada pré-candidatura à presidência da República no dia 7 de setembro. O sonho de Luiz Carlos Folador é ser o plano B do PT , caso Lula não possa concorrer. Folador não conversou com o partido sobre a ideia e comenta que conta com o apoio de um assessor de Barack Obama. Nem colegas petistas levam a sério.

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    Santa"Cartilha" que compara funções de delegado e PM reacende crise entre polícias em Balneário Camboriú https://t.co/3X5G9UWloe #LeiaNoSantahá 13 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Cartilha" que equipara funções de delegado e PM reacende crise entre polícias em Balneário Camboriú https://t.co/88LpC2qUQV #LeiaNoSantahá 23 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros