Defesa de Cunha pede ao STF anulação de delação da JBS - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Operação Lava-Jato29/05/2017 | 16h04Atualizada em 29/05/2017 | 18h35

Defesa de Cunha pede ao STF anulação de delação da JBS

No recurso, advogados do deputado cassado alegam que não há provas sobre o suposto pagamento mensal para comprar seu silêncio

Defesa de Cunha pede ao STF anulação de delação da JBS EVARISTO SA/AFP
Foto: EVARISTO SA / AFP
Agência Brasil
Agência Brasil

A defesa do ex-deputado federal Eduardo Cunha pediu nesta segunda-feira (29) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a anulação do acordo de delação da JBS. Cunha foi citado nos depoimentos de delação do empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa. O ex-parlamentar está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, por determinação do juiz federal Sergio Moro.

No recurso apresentado ao Supremo, os advogados de Cunha alegam que não há provas sobre o suposto pagamento mensal ao ex-deputado para comprar seu silêncio, conforme um dos depoimentos da delação da JBS. A defesa também criticou os benefícios concedidos pelo Ministério Público Federal (MPF) aos delatores ligados à empresa, como dispensa de prisão e permissão para morar nos Estados Unidos.

Leia mais
Absolvição de Cláudia Cruz obedeceu a critérios técnicos, dizem especialistas
Advogado de Curitiba deixa defesa de Eduardo Cunha
Propina da JBS derrete estratégia de Cunha de deixar cadeia com habeas

"Não tem a menor razoabilidade, tampouco proporcionalidade, esse grupo de delatores se beneficiar com tamanha generosidade, ante a quantidade e complexidade dos supostos crimes apresentados", argumenta a defesa.

Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016, um mês após ter tido seu mandato de deputado cassado na Câmara. Em abril, ele foi condenado pelo juiz federal Sergio Moro a mais de 15 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Na ação penal, Cunha foi acusado de receber mais de 1,3 milhão de francos suíços em propina por um contrato de exploração da Petrobras em um campo de petróleo no Benin, na África. O contrato levou a um prejuízo de US$ 77,5 milhões para a estatal, segundo o Ministério Público Federal.

Leia as últimas notícias sobre a Operação Lava-Jato

*Agência Brasil

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaSemana do Livro terá lançamentos de obras, sarau e exposição em Blumenau https://t.co/CwDDgcPB76 #LeiaNoSantahá 7 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPrefeitura fará mutirão para atender pais da escola Tiradentes, que será desativada em Blumenau https://t.co/51A3VLSmug #LeiaNoSantahá 22 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros