Senadoras merecem processos para cassação do mandato por falta de decoro parlamentar - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Moacir Pereira12/07/2017 | 02h00Atualizada em 12/07/2017 | 02h00

Senadoras merecem processos para cassação do mandato por falta de decoro parlamentar

O que Gleisi Hoffmann, Vanessa Grazziotin, Fátima Bezerra e Regina Souza fizeram no Congresso é inqualificável, impensável, inaceitável e detestável

Senadoras merecem processos para cassação do mandato por falta de decoro parlamentar ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO CONTEÚDO
Foto: ANDRÉ DUSEK / ESTADÃO CONTEÚDO

Não é só o governo do presidente Temer que está se esfarelando nesta sucessão de fatos lamentáveis que entristece e causa revolta entre os brasileiros. É a continuidade de um processo demagógico das esquerdas – o PT à frente – de completa inversão de valores, de constante agressão a princípios democráticos e violação dos direitos individuais.

A agressão praticada pelas senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Souza (PT-PI) não constituiu apenas grave violação do regimento do Senado e da Constituição. Deram um péssimo exemplo, invadindo a Mesa, destituindo a autoridade constituída e prostituindo a instituição que juraram defender.

Não há precedentes na história do Brasil de tanta bagunça, indisciplina, agressões e todo tipo de atentado à ordem pública e às normas jurídicas praticados por lideranças esquerdistas irresponsáveis. Pior: fazem de forma demagógica, em nome dos trabalhadores que tinham o dever de defender e, na realidade, atiraram mais de 12 milhões deles na rua do desemprego e da amargura.

A democracia dessa gente, praticada pela presidente nacional do PT, a ré Gleisi Hoffmann, repete-se nos legislativos pelo país. Quando não vencem no voto,  partem para a violência.

O que as quatro senadoras fizeram no Congresso é inqualificável, impensável, inaceitável e detestável. Não são dignas do mandato e de continuarem no Senado. Merecem processos no Conselho de Ética para cassação do mandato por falta de decoro parlamentar.

Reformas
O Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina (Cofem) se reúne nesta quarta com o Fórum Parlamentar Catarinense em Brasília. No documento a ser distribuído, o presidente da Fiesc, Glauco Côrte, afirma: 

"O Brasil não pode parar. Em paralelo às investigações que estão em curso e precisam prosseguir, temos que também avançar na aprovação da reformas estruturais, sem as quais não vamos conseguir reverter o cenário econômico atual, com 14 milhões de desempregados".

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Ministério do Transporte fará apresentação sobre obras de duplicação de BRs em SC

Curso de pós-graduação em SC terá Dilma Rousseff e Jean Willys como professores 

Esperidião Amin abre voto a favor da denúncia contra Temer

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaContas inativas: SC tem 606 denúncias contra empresas com irregularidades no FGTS https://t.co/1GHpq6Kn07 #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaOnze atrações para curtir o fim de semana em Blumenau e região https://t.co/4Tv0LICZUd #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros