De olho no comando do PP, Amin provoca Merisio, do PSD: "não vai mandar no nosso partido" - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Upiara Boschi20/08/2017 | 19h25Atualizada em 20/08/2017 | 19h26

De olho no comando do PP, Amin provoca Merisio, do PSD: "não vai mandar no nosso partido"

Em entrevista à Rádio Araranguá, ex-governador voltou a se manifestar contra a apoio antecipado à pré-candidatura do pessedista e provocou reação ao dizer que Milton Hobus e João Rodrigues querem ser vices do PMDB em 2018

Defendendo a tese de que o PP não deveria encaminhar agora uma aliança com o PSD para 2018, o deputado federal Esperidião Amin conseguiu provocar forte reação entre os pessedistas. Em entrevista à Rádio Araranguá, o atual presidente estadual do PP, voltou a dizer que o PSD deve primeiro consolidar a pré-candidatura do deputado estadual Gelson Merisio (PSD) ao governo estadual e afirmou que nomes pessedistas como João Rodrigues e Milton Hobus trabalham contra o projeto.

— Vamos embarcar num barco cuja própria tripulação não está unida? Vamos aguardar. Prioridade com o PSD. Exclusividade e definição agora, não — enfatizou o parlamentar e ex-governador.

Aliança com PSD já em 2017 divide PP entre Amin e Dreveck

Embora tenha ressaltado que PP e PSD são "irmãos", que "compartilham o mesmo DNA" e que a aliança entre as siglas é prioritária em 2018, Amin colocou em dúvida a unidade do possível aliado em torno da pré-candidatura de Merisio. Nesta segunda-feira será realizada a eleição do novo diretório do PP estadual e até o final da semana será definida a presidência. Amin deve enfrentar o deputado estadual Silvio Dreveck, que defende a aliança desde já com o PSD.

Na entrevista à Rádio Araranguá, Amin também citou o descontentamento do deputado federal João Paulo Kleinübing (PSD), que estuda migrar para o DEM por causa do projeto de Merisio. Disse ainda ser necessário esperar se o governador Raimundo Colombo (PSD) está disposto abrir mão da parceria com o PMDB.

— Várias lideranças do PSD querem ser vice do PMDB. Vou dar aqui alguns nomes. O deputado estadual Milton Hobus aceita ser vice, não esconde isso. O deputado federal João Rodrigues aceita ser vice do PMDB. Já manifestou isso quando Udo Döhler (PMDB, prefeito de Joinville) era candidato. Se o PSD ainda não tem uma posição definitiva, nós vamos ter? — questionou.

Amin também mandou um recado direto a Merisio, dizendo que vai apurar informações sobre intromissão do pessedistas na disputa interna do PP.

 Gelson Merisio trabalhou no meu governo, é um homem diligente, correto, mas não vai mandar no nosso partido. Deve mandar no dele.

As declarações de Amin tiveram pronta resposta no PSD. Ainda no sábado, Hobus e João Rodrigues declararam através de entrevistas e redes sociais o engajamento na pré-candidatura de Merisio.

— Sou um dos mais fervorosos defensores de uma candidatura própria. O PSD não vai se acovardar em Santa Catarina depois de um governo exitoso como o do governador Raimundo Colombo. E temos um candidato. O candidato é Gelson Merisio, que tem meu incondicional apoio e de toda nossa bancada — afirmou Hobus.

— Para o bem da região, para o bem do Oeste, nós não temos dois candidatos, nós temos só um. E o nosso candidato ao governo é o Merisio. Estamos juntos nessa caminhada, para fazer o certo, o correto — disse Rodrigues.


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaReunião da CCJ da Assembleia Legislativa debate polêmico empréstimo da Celesc https://t.co/fLbGm6hxE5 #LeiaNoSantahá 25 segundosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaSamae vai trocar hidrômetros antigos em Blumenau https://t.co/mo8JMaWVGe #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros