ANS volta a pressionar por inclusão da capitalização em planos de saúde - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Negócios20/09/2017 | 19h11Atualizada em 20/09/2017 | 19h11

ANS volta a pressionar por inclusão da capitalização em planos de saúde

Desafio é conseguir priorizar o assunto junto ao Congresso, revela o presidente da entidade

ANS volta a pressionar por inclusão da capitalização em planos de saúde CNseg / Divulgação/Divulgação
Presidente da ANS, Leandro Fonseca, lidera o grupo que pretende pressionar em Brasília com relação ao assunto Foto: CNseg / Divulgação / Divulgação

Em meio às palavras difíceis e discursos com um quê burocrático que marcaram o debate sobre a regulamentação dos seguros no Brasil na manhã desta quarta-feira durante a 8ª Conferência Nacional de Seguros (Conseguro), o diretor presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca, deixou evidente um tom de pressão para colocar em prática a capitalização junto aos planos de saúde. 

O sistema funcionaria da seguinte forma: o cliente da operadora passa a pagar não apenas a mensalidade, como também um título de capitalização embutido no valor. Esse percentual específico (uma espécie de poupança forçada) será para ajudar a pagar planos após a aposentadoria, momento da vida em que, normalmente, os preços sobem. Isso garantiria não apenas o atendimento médico à pessoa como também uma base sólida financeira às empresas ligadas a esse mercado.

Para sair do papel, porém, é necessário que haja um aperto sobre a classe política, já que demanda uma alteração na lei que trata do assunto. E é aí que está o problema: um dos pré-requisitos para implantar a capitalização em planos de saúde é receber uma isenção tributária – peculiar para títulos do gênero no país. Pedir para não ter que pagar algo ao governo no cenário atual não é a coisa mais fácil e oportuna, revela o presidente da ANS. 

– É um momento difícil de fazer essa discussão justamente por isso (a questão da isenção de impostos) e nós sabemos que é algo delicado. Mas acho que é preciso olhar a longo prazo, para que façamos uma poupança agora tendo condições de pagar (os planos de saúde) lá na frente, justamente quando será preciso usá-lo mais – argumenta Fonseca. 

O argumento da ANS é de que é preciso implantar a capitalização em planos de saúde em paralelo à Reforma da Previdência, como fator complementar. O objetivo é dar garantia que a população consiga pagar mesmo com o avançar da idade, garantindo segurança financeira ao setor e dando ao dependente a certeza do atendimento sem grandes alterações de valor com o passar das primaveras.

*O repórter viajou ao Rio de Janeiro para a Conseguro a convite da CNseg

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaDudalina deve deixar de existir como empresa https://t.co/abuQtOnYc4 #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPortugal é escolhido o melhor destino turístico do mundo no World Travel Awards 2017 https://t.co/VGZSxXZ0QD #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca