Depoimento de Palocci é devastador para os líderes do PT, PMDB e PP - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Moacir Pereira08/09/2017 | 02h20Atualizada em 08/09/2017 | 02h20

Depoimento de Palocci é devastador para os líderes do PT, PMDB e PP

Os relatos do ex-ministro representam a pá de cal nos projetos eleitorais do ex-presidente Lula

Depoimento de Palocci é devastador para os líderes do PT, PMDB e PP Reprodução/JFPR
Foto: Reprodução / JFPR

Gravíssimas não foram as manifestações dos criminosos delatores da JBS. Tormentosas e com alto poder explosivo foram, sem dúvida, as denúncias formalizadas pelo ex-ministro Antônio Palocci, contra os ex-presidentes Lula e Dilma e os líderes do PT, PMDB e PP enlameados até o pescoço no maior escândalo de corrupção da história brasileira.

Os relatos de Palocci, feitos com singular tranquilidade sobre pagamento de propinas pelo grupo Odebrecht, no "pacto de sangue" entre Emilio Odebrecht e Lula, representam a pá de cal nos projetos eleitorais do ex-presidente, sobretudo pelo novo risco de virar réu no Supremo Tribunal Federal, caso em que estará inelegível.

Os milionários casos de corrupção, minuciosamente descritos por Antônio Palocci, estão a demonstrar, pela intimidade com que atuava nos governos Lula e Dilma, a facilidade com que poderosos empreiteiros se relacionam com autoridades da República e suas relações promíscuas.

Vale mais do que testemunho para condenação dos responsáveis pela destruição da Petrobras e comprometimento das instituições republicanas. Vale, sobretudo, como advertência para o presente e o futuro.

Licitações dirigidas e corruptas acontecem todos os dias em prefeituras e governos estaduais e federal. Sabe-se agora que com uma simples indicação da autoridade maior concorrências bilionárias podem ter vencedor previamente escolhido.

O testemunho de Palocci foi tão devastador e aparentemente sincero que o ex-ministro – fiador do Plano Real e o avalista da travessia FHC-Lula – ganha simpatizantes em diversos setores sociais.

Ladrão, imbecil e amador
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) conseguiu dois feitos inéditos e vai para o Guiness, nesta onda de escândalos monumentais da Operação Lava-Jato. Conquistou o recorde mundial de dinheiro depositado em malas, com mais de R$ 51 milhões. E ganhou o troféu do corrupto mais amador e imbecil da recente história do Brasil. Além de queimar a biografia, feriu a imagem do país no exterior.

Ampliação do porto
Está confirmada para o próximo dia 14, em São Francisco do Sul, a audiência pública da Fatma para a concessão da licença ambiental da ampliação do porto, com a construção de oito novos berços. Ficará na área do sumidouro e representará investimentos totais de R$ 13 bilhões. Dois grupos de investidores chineses já se manifestaram interessados no projeto catarinense.

Triste omissão
O presidente da Associação Nacional dos Praças (Anaspra), Elizandro Lotin de Souza, divulga na internet procedente indagação após os atentados contra policiais catarinenses. Pergunta: "As autoridades do Executivo (secretários Grubba e Ada), do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público e órgãos importantes da sociedade civil (OAB, associações) não se pronunciam por quê? Será porque as mortes são de praças e agentes prisionais (as bases)? E se fosse um político, um juiz, um promotor, um grande empresário?"

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

TCE nomeia comissão para levantar as dívidas da Secretaria de Estado da Saúde

Detalhes do diálogo repugnante entre Joesley Batista e Ricardo Saud

Região Sul de SC deve crescer ainda mais após a ampliação do porto de Imbituba


Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros