O prejuízo de Raimundo Colombo com os novos áudios da JBS - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Moacir Pereira06/09/2017 | 02h20Atualizada em 06/09/2017 | 02h20

O prejuízo de Raimundo Colombo com os novos áudios da JBS

A depender das futuras composições, estes fatos podem entrar na campanha política de 2018

O prejuízo de Raimundo Colombo com os novos áudios da JBS Alvarélio Kurossu/Agencia RBS
Foto: Alvarélio Kurossu / Agencia RBS

A Semana da Pátria começou com esta bomba de alto teor explosivo envolvendo a Procuradoria-Geral da República e gravíssimas irregularidades admitidas pelo procurador Rodrigo Janot. O envolvimento de seu auxiliar direto, o procurador Marcelo de Moraes, suspeito de negociar diretamente com os donos da JBS o esquema de delação dos irmãos Batista, terá desdobramentos efervescentes.

Não bastasse o conteúdo apocalíptico dos áudios, fatos novos vieram a trazer outros flagrantes de corrupção. Casos mais flagrantes como os do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), em cujo bunker foram encontradas várias malas e caixas estofadas de dinheiro, e do presidente do Comitê Olímpico, Carlos Nuzman, com 480 mil em moedas diversas em sua residência.

Repercussão maior em Santa Catarina foi a citação do governador Raimundo Colombo pelo diretor da JBS Ricardo Saud sobre pagamentos feitos a título de propinas eleitorais. Há referência, também, ao ex-secretário da Fazenda Antônio Gavazzoni, que deixou a pasta para se defender das delações de diretores do grupo Odebrecht. Investigação que prossegue no STJ, com notícias otimistas transmitidas a Colombo e a Gavazzoni. Tanto que já havia cogitações nos bastidores de retorno de Gavazzoni à Secretaria da Fazenda.

O prejuízo político de Raimundo Colombo já está feito. Ele emitiu nota dizendo que os recursos liberados pela JBS foram contabilizados e entraram nas prestações de contas de sua campanha. O problema é que, a depender das futuras composições, estes fatos podem entrar na campanha política de 2018. Neste caso, com prejuízo ainda maior, salvo decisão favorável a Colombo e Gavazzoni no STJ.

De saída?
Um dos assuntos tratados na reunião semanal da bancada do PMDB foi a declaração de apoio do deputado Antônio Aguiar na pré-candidatura ao governo do deputado Gelson Merisio (PSD). Dentro do partido há quem esteja prevendo a saída de Aguiar e sua filiação em outra legenda. Há, ainda, convencimento de que as relações entre Aguiar e o presidente Mauro Mariani são inconciliáveis. E provocaram a dissidência.

Transferência
Deputados do PMDB e do PSDB criticam na Assembleia a decisão da mesa de transferir recursos orçamentários ao Executivo. Estariam vinculados a convênios com prefeitos do PP e PSD. A Mesa confirmou que houve apenas um repasse de R$ 23 milhões em maio. Para pagamento do 13º. E que a mesma transferência ocorreu em 2016.

Judicialização
Tribunal de Contas do Estado promoverá no dia 19 um debate sobre a judicialização da saúde em Santa Catarina. A Secretaria Estadual da Saúde informou que até agora já destinou R$ 217 milhões para atender decisões judiciais. Recursos que seriam destinados a hospitais públicos e filantrópicos. Participação do desembargador Ronei Danielli, da advogada Lenir Santos e do procurador Marco Antônio Teixeira, do Paraná.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Bombeiros de Joaçaba conquistam prêmio em campeonato internacional de resgate

"A lei atual não protege o cidadão de bem", diz comandante-geral da PM

PSDB celebra vitória no Oeste

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaRua XV de Novembro vira calçadão neste sábado em Blumenau https://t.co/DRzUUkJzn3 #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaFeirão oferta vagas de trabalho para deficientes em Blumenau https://t.co/P0Tu4DknzN #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros