Carolina Bahia: Temer assume articulação para aprovar reforma - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Política05/12/2017 | 04h00Atualizada em 05/12/2017 | 04h00

Carolina Bahia: Temer assume articulação para aprovar reforma

Atendendo a um pedido dos líderes dos partidos, ele cancelou a viagem que faria a Porto Alegre na próxima quinta-feira para ficar à disposição dos deputados. 

Carolina Bahia: Temer assume articulação para aprovar reforma Beto Barata/Presidência da República
Foto: Beto Barata / Presidência da República

Empenhado em conquistar os votos necessários para a aprovação da reforma da Previdência, o presidente Michel Temer resolveu assumir pessoalmente a articulação política. Atendendo a um pedido dos líderes dos partidos, ele cancelou a viagem que faria a Porto Alegre na próxima quinta-feira para ficar à disposição dos deputados. Parlamentares da tropa de choque trabalham com uma lista de demandas, que vão de cargos em estatais a uma simples conversa particular com o presidente da República. Hoje, o governo não conta com os 308 votos necessários para a aprovação no novo texto da reforma e o tempo é curto para enquadrar tantos descontentes. O presidente do PTB, Roberto Jeferson, chegou a propor que as legendas aliadas ao governo ameacem os deputados infiéis com cortes nos repasses de recursos para campanha. Ideia que pode virar um tiro no pé. Ao saber da proposta, deputados se irritaram com a pressão. Mesmo assim, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) parece mais animado e voltou a negociar com o Centrão.

CLIMÃO
O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) resolveu colocar o bloco na rua, ao dizer que o governo terá candidato à presidência, e que não será Geraldo Alckmin (PSDB). A frase, no entanto, pegou mal entre tucanos, que o acusam de ingratidão. O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), disse que ele desrespeitou a bancada federal, que ajudou muito o governo.

EM BLOCO
O deputado Mauro Mariani (PMDB) disse à coluna que ainda nesta semana vai se reunir com os demais peemedebistas da bancada catarinense para uma avaliação sobre a reforma da Previdência. A ideia é apresentar um voto em bloco. Já o Planalto quer que toda a bancada feche questão sobre o assunto.

— Não vamos aceitar nenhuma imposição — avisa o deputado.

MILIONÁRIA
Uma disputa milionária entre o supermercado Angeloni e o Estado de Santa Catarina está na pauta do Superior Tribunal de Justiça (STJ) desta terça-feira. A empresa Cielo recorre de decisão que determinou o bloqueio de R$ 26 milhões em suas contas para garantir o pagamento ao Estado antes do repasse à rede de supermercados. No recurso, a operadora de cartões alega dificuldades para bloquear os valores.

FRASE


"É claro que eu sonho, mas eu acho que não é o momento. Acho que o momento de discutir uma candidatura presidencial é quando eu tiver base eleitoral pra isso” 

do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

Leia outras colunas de Carolina Bahia:

Carolina Bahia: a reforma subiu no telhado

Carolina Bahia: à mesa com o presidente

 Carolina Bahia: agarrados ao poder 

Foto:


/p>

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaLoetz: 99 Pop, concorrente do Uber, chega a Joinville https://t.co/iuvuKm9Y2h #LeiaNoSantahá 6 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPrefeitura de Florianópolis possui todas as certidões negativas federais https://t.co/RB5s3knpjj #LeiaNoSantahá 2 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca