Dagmara Spautz: Arquivamento da CPI do Carnaval provoca confusão em Navegantes - Política e Economia - Santa

Versão mobile

Política05/12/2017 | 08h56Atualizada em 05/12/2017 | 08h56

Dagmara Spautz: Arquivamento da CPI do Carnaval provoca confusão em Navegantes

Um dos questionamentos envolveu o repasse de verbas estaduais para o evento

A CPI do Carnaval foi arquivada pela Câmara de Vereadores de Navegantes nesta segunda-feira à noite. A comissão investigou irregularidades na dispensa de licitação para o contrato de uma empresa de segurança, e problemas no convênio com a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, que enviou à prefeitura uma verba de cerca de R$ 130 mil. 

O vereador Cirino Adolfo Cabral Neto (PMDB), proponente e relator da CPI, concluiu que o decreto estadual que regulamenta convênios foi desrespeitado porque não poderia haver envio de verba para evento que já ocorreu. A data de publicação do convênio entre Estado e município é 2 de março de 2016, semanas depois do Carnaval.

O relatório, no entanto, foi recusado pelo presidente da CPI, vereador Paulo Ney Laurentino (PSDB) e pelo vereador José dos Santos (PSD), membro da comissão. Na sessão, foi lido o parecer do relator e os votos dos outros dois vereadores. Por seis votos a três, a maioria dos parlamentares decidiu pelo arquivamento.

O vereador Cirino disse que vai encaminhar o relatório ao Ministério Público e denunciar as supostas irregularidades. 

Confusão

A votação da CPI ocorreu com casa lotada e confusão. O presidente do Legislativo, vereador Samuel Paganelli (PMDB), chegou a interromper a sessão devido às interferências da comunidade que assistia à sessão. 

Os parlamentares da oposição acusam o prefeito Emílio Vieira (PSDB) de ter convocado os servidores comissionados para que fizessem pressão pelo arquivamento da CPI na Câmara. A assessoria de imprensa da prefeitura afirma que a não houve convocação, mas convite para quem quisesse participar.

Ao final da sessão houve agressão física dentro do plenário. Uma discussão entre o secretário de Saúde e ex-vereador Cidinho Pera e Julio Cesar Bento, autor de uma página nas redes sociais, terminou em briga. Um terceiro homem também participou das agressões. A presidência da Câmara chamou a Polícia Militar, mas a briga terminou antes da chegada dos policiais.

Julio Cesar informou que vai registrar um boletim de ocorrência nesta terça-feira. O secretário de Saúde não foi localizado nesta manhã.

Acompanhe as publicações da colunista Dagmara Spautz:

Justiça determina audiência pública sobre segundo acesso de Bombinhas

Imóveis mais procurados para veraneio em Balneário Camboriú estão 20% mais caros

Liminar garante liberação de cargas no Porto de Itajaí durante greve dos auditores


Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaClóvis Reis: PM cobra fiscalização da Caixa em condomínios populares de Blumenau https://t.co/qRoFrmAEu4 #LeiaNoSantahá 36 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaMotociclista morre em acidente na SC-477, em Rodeio https://t.co/idnWNTGpVW #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca