Sete presos são transferidos da Penitenciária de Blumenau após novo tumulto - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Segurança24/11/2016 | 22h10

Sete presos são transferidos da Penitenciária de Blumenau após novo tumulto

Confusão começou após operação pente-fino realizada na unidade

Sete presos são transferidos da Penitenciária de Blumenau após novo tumulto Lucas Paraizo/Agência RBS
Guarda de Trânsito e policiais bloquearam o acesso ao local. Foto: Lucas Paraizo / Agência RBS

Um tumulto na Penitenciária Industrial de Blumenau, no bairro Ponta Aguda, que começou no fim da noite de quarta-feira terminou ontem com a transferência de sete presos – dois para Jaraguá do Sul e cinco para Criciúma.

Segundo a advogada Marilu Ribas, coordenadora da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Blumenau, o estopim da confusão foi uma operação pente-fino feita no início da semana e que teria encontrado aparelhos de celular entre os detentos. Em represália, eles teriam destruído colchões e quebrado janelas. Os presos também teriam batido nas grades das celas para fazer barulho.

Na tentativa de conter os presos, a polícia foi chamada, disparando balas de borracha — que teriam ferido sem gravidade seis dos sete presos transferidos. Vizinhos chegaram a ouvir os tiros.

Pela manhã, a Guarda Municipal de Trânsito e o Departamento de Administração Prisional (Deap) bloquearam o acesso à penitenciária, na Rua Silvano Cândido da Silva Sênior. Mulheres dos detentos foram para o local à espera de informações.

O Deap teria dito a elas que se tratava apenas de um procedimento interno. Viaturas do Samu e Corpo de Bombeiros entraram e saíram da unidade.As visitas de familiares, por enquanto, estão proibidas e os advogados também foram impedidos de entrar na penitenciária. A representante da OAB só conseguiu acesso à unidade no começo da noite. À tarde, o Deap informou, via assessoria de imprensa, que o tumulto foi controlado dentro da penitenciária.

Segunda crise em três meses

Inaugurada no início do ano, a Penitenciária Industrial começou a receber presos em abril. Em agosto, a estrutura enfrentou a primeira crise. Um motim também motivado por uma operação pente-fino e pela proibição de visitas íntimas e sociais foi controlado pela polícia após algumas horas. Quatro detentos ficaram feridos e chegaram a ser levados ao hospital. Como punição, os presos passaram 30 dias sem direito a receber familiares.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaPedro Machado: a Chapecoense é uma unanimidade https://t.co/w9WYf5SyKn #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    Santa"Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguirá calar a Justiça", reage Cármen Lúcia https://t.co/JZDSmNAMoY #LeiaNoSantahá 4 diasRetweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros