Deic analisa câmeras de segurança para chegar a assaltantes de carro-forte em Navegantes - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Investigação19/01/2017 | 11h57Atualizada em 19/01/2017 | 15h04

Deic analisa câmeras de segurança para chegar a assaltantes de carro-forte em Navegantes

Equipes permanecem na região para dar sequência às investigações

 A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) mantém em sigilo o andamento das investigações sobre o assalto a um carro-forte no Aeroporto de Navegantes, na terça-feira. Equipes estão na região desde então, analisando imagens de câmeras de segurança.

O assalto ocorreu às 10h, quando criminosos renderam vigias da empresa de segurança responsável pelo carro-forte e chegaram a levar um deles como refém. A vítima foi liberada após a fuga.

Policiais relataram que os bandidos fugiram pela BR-101 no sentido Joinville. O veículo utilizado na fuga foi queimado e abandonado em uma rua a menos de 1 km do aeroporto. Em seguida, os assaltantes continuaram a fuga em um Fiat Punto, prata.

O delegado Anselmo Cruz, responsável pelo caso, disse apenas que as investigações avançaram, mas prefere não divulgar detalhes para não comprometer a apuração.

O que a polícia já descobriu é que o grupo tinha quatro assaltantes, e não cinco, como foi divulgado logo após o roubo. Três deles entraram no aeroporto enquanto um deu cobertura no lado de fora.

O armamento utilizado pela quadrilha também não incluía fuzis, como havia sido informado. A análise das imagens e o depoimento das testemunhas revelou que eles usaram pistolas adaptadas com um ¿kit¿, que a transforma em uma arma mais potente. A adaptação faz com que a arma dispare rajadas ao invés de uma bala de cada vez — como uma submetralhadora. O equipamento é fabricado no exterior e contrabandeado para o Brasil.

Reforço

Hoje, a falta de efetivo no 25º Batalhão da Polícia Militar, em Navegantes, não permite a presença constante de policiais no entorno do aeroporto, que é o segundo mais movimentado do Estado. O comandante, tenente-coronel Eugênio Hug, aguarda a mudança na lei que autoriza chamar policiais da reserva para mudar esse cenário. Pediu realocação de três policiais na última sexta-feira, e a intenção é que dois deles fiquem na região do aeroporto.

A Infraero informou que vai discutir melhorias com os órgãos de segurança que atuam no terminal — Polícia Civil, Federal e Militar. Os caixas eletrônicos serão transferidos de dentro do aeroporto para uma área externa, que já estava em construção. As obras devem ficar prontas em dois meses. 

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaEmbaixador americano deseja que vencedor do Nobel da Paz possa viajar ao exterior https://t.co/n7RfB6vlVo #LeiaNoSantahá 19 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaChemChina completa a compra da Syngenta por 43 bilhões de dólares https://t.co/IcTsegTJAT #LeiaNoSantahá 19 minutosRetweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros