PF faz operação contra quadrilha de roubo de cargas, tráfico de drogas e furtos na Caixa Econômica Federal - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Segunda Tábua26/01/2017 | 08h46Atualizada em 26/01/2017 | 09h10

PF faz operação contra quadrilha de roubo de cargas, tráfico de drogas e furtos na Caixa Econômica Federal

Mandados foram cumpridos em Porto Alegre e Viamão

PF faz operação contra quadrilha de roubo de cargas, tráfico de drogas e furtos na Caixa Econômica Federal Cid Martins / Rádio Gaúcha/Rádio Gaúcha
Foto: Cid Martins / Rádio Gaúcha / Rádio Gaúcha

Uma operação da Polícia Federal foi deflagrada na manhã desta quinta-feira para combater uma quadrilha responsável por roubo de carga, tráfico de drogas e furtos contra a Caixa Econômica Federal. 

Na Operação Segunda Tábua, cerca de 90 policiais federais cumprem oito mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em Porto Alegre, Viamão e Joinville (SC). As investigações apontam a participação do grupo investigado em pelo menos oito ocorrências de furto qualificado de cofres de agências da Caixa Federal no período de um ano. A polícia estima que, nos assaltos, os bandidos tenham levado mais de R$ 1 milhão, armas e coletes balísticos dos vigilantes.

A Polícia Federal também identificou que integrantes da quadrilha roubaram uma carga de mais 13 mil celulares avaliada em aproximadamente 11 milhões de reais, em 10 de novembro de 2016, no Porto Seco. Além de furto e roubo, o grupo domina ponto de tráfico de drogas no bairro Rubem Berta, na capital. Recentemente, a Brigada Militar apreendeu nesse local três pistolas, três revólveres e munições. O ponto é alvo de disputa entre grupos rivais, com frequente troca de tiros na região.

A operação conta com efetivo da PF do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, da Coordenação de Aviação Operacional (CAOP) da PF e apoio da Brigada Militar.

Leia mais
Eike Batista é alvo de mandados de prisão
Polícia Civil combate quadrilha que assalta em condomínios de luxo
Presa quadrilha investigada pelo roubo de mais de cem veículos

Parte da quadrilha já havia sido presa

Durante as investigações, a PF já havia prendido alguns integrantes da quadrilha. Em outubro, quatro integrantes foram abordados após roubarem a loja de conveniências de um posto de gasolina no bairro Azenha e arrombarem um caixa eletrônico com uso de maçarico. Um dos criminosos escapou, mas foi preso em Belo Horizonte quando tentava arrombar um caixa eletrônico.

A quadrilha utilizava familiares e pessoas próximas para efetuar a movimentação financeira dos valores obtidos com os crimes cometidos. Sete suspeitos tiveram as contas bancárias bloqueadas por determinação judicial.

O nome da operação foi inspirado na Lei das Doze Tábuas, legislação que está na origem do direito romano. Na "Segunda Tábua" estavam os códigos para a punição de furtos e roubos.


 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaEmbaixador americano deseja que vencedor do Nobel da Paz possa viajar ao exterior https://t.co/n7RfB6vlVo #LeiaNoSantahá 25 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaChemChina completa a compra da Syngenta por 43 bilhões de dólares https://t.co/IcTsegTJAT #LeiaNoSantahá 25 minutosRetweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros