Polícia encontra corpo carbonizado dentro de tonel no norte da Ilha, em Florianópolis - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Homicídio24/04/2017 | 12h42Atualizada em 24/04/2017 | 17h12

Polícia encontra corpo carbonizado dentro de tonel no norte da Ilha, em Florianópolis

Vítima foi levada para um matagal na manhã desta segunda-feira, segundo testemunhas

Polícia encontra corpo carbonizado dentro de tonel no norte da Ilha, em Florianópolis Cristiano Estrela/Agencia RBS
Vítima foi levada para um matagal na manhã desta segunda-feira, segundo testemunhas Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

A Polícia Militar encontrou o corpo de um homem carbonizado dentro de um tonel na manhã desta segunda-feira na comunidade do Papaquara, no norte da Ilha, em Florianópolis. Ainda não se sabe a identidade da vítima, pois os restos mortais foram localizados sem documentos em um matagal. 

Testemunhas contaram à PM que um grupo de homens entrou com um rapaz no mato. Nesse meio tempo, tiros foram ouvidos. Os suspeitos saíram alguns minutos depois sem a suposta vítima. A polícia foi chamada às 10h51min. Uma primeira busca foi feita no matagal, porém o corpo só foi localizado após a chegada do Bope. A vítima estava sem a cabeça, que ainda não foi encontrada. Foi achado apenas um anel, que estava na mão e não foi queimado. 

O crime será investigado pelo Delegacia de Homicídios. O Instituto Geral de Perícias foi acionado. De acordo com o delegado Ênio de Matos, a primeira suspeita é de que o caso tenha relação com o tráfico de drogas.

Histórico de mortes violentas

O matagal onde o corpo foi encontrado fica no fim da Servidão Braulina Machado, a mesma onde a turista gaúcha Daniela Scotto, 38 anos, foi morta logo após o Réveillon. Foi a segunda das 76 mortes violentas já registradas na Capital apenas neste ano. Ela estava com a família na casa de um parente perto dali, mas ao sair da rua um adolescente atirou pelo vidro traseiro. O disparo atingiu a turista pelas costas, no banco dianteiro.

Além dessa morte violenta, o Papaquara teve outro assassinato com indícios de crueldade no final do ano passado. Em 15 de novembro, um rapaz foi morto queimado envolto a pneus. O ato, na época, foi tratado como um recado de traficantes a rivais.

Nos últimos anos, a comunidade tem sido palco de confrontos entre uma facção paulista e outra catarinense. Ambas disputam o espaço para venda de drogas no norte da Ilha, região muito frequentada, principalmente na temporada de verão. 

Na última semana, durante operação da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) em Santa Catarina, os agentes cumpriram mandados na localidade. Um dos líderes do tráfico na região foi preso. Ele estaria ligado ao grupo criminoso paulista.

Leia também:

"Nós fazemos segurança para pessoas de bem", diz secretário após nova chacina
Tiroteio termina com pelo menos cinco mortos em comunidade no Norte da Ilha
Homem é morto a tiros no Rio Vermelho, em Florianópolis
Diogo Vargas: Florianópolis tem duas chacinas no intervalo de 13 dias
Joinville registra um assassinato a cada dois dias em 2017

->

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaAudiência na Alesc irá debater proibição do uso de celular em sala de aula em SC https://t.co/sHqtr1g8xX #LeiaNoSantahá 46 minutosRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDez dúvidas e respostas sobre o colégio militar em Blumenau https://t.co/2boYDiUiXD #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros