Mulher é morta pelo namorado em Blumenau - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Violência04/05/2017 | 19h13Atualizada em 04/05/2017 | 22h45

Mulher é morta pelo namorado em Blumenau

Crime ocorreu ontem no bairro Escola Agrícola. Assassino se matou após cometer o homicídio

Mulher é morta pelo namorado em Blumenau Patrick Rodrigues/Agência RBS
Autoridades permanecem no local do crime Foto: Patrick Rodrigues / Agência RBS
Jornal de Santa Catarina
Jornal de Santa Catarina

Um homem matou a namorada no início da noite de ontem no bairro Escola Agrícola, em Blumenau. O crime aconteceu na Rua Nicolau Reiter por volta das 18h e, após assassinar a companheira, ele se matou.

Segundo moradores da região, Leoniza Salete Pedrozo, 57 anos, morava no bairro há aproximadamente 10 anos e tinha um relacionamento com Amilton Pereira Silva, 53, há cerca de dois anos. Muito querida pela vizinhança, ela trabalhava como doméstica e frequentava uma igreja evangélica perto de casa. Sempre bem humorada e de bem com todos, não tinha problemas para se relacionar com a comunidade e, segundo uma vizinha que não se identificou, vai fazer falta para o bairro.

 O crime ocorreu dentro da casa onde Leoniza morava e chocou os vizinhos, que foram até o local acompanhar a atuação da Polícia Militar e dos especialistas do Instituto Geral de Perícias (IGP), sem se importar com a chuva que insistia em cair. Alguns informaram que uma briga teria precedido o momento fatal e que o casal estaria se separando. A motivação do assassinato, segundo os relatos, seria o fato de que Amilton não estaria aceitando o fim da relação com Leoniza.

O crime

Os dois corpos foram encontrados com apenas um tiro cada um: Leoniza a tinha um ferimento na nuca e Amilton, na cabeça. Vizinhos também relataram que pouco antes das mortes ele estaria em um bar nas proximidades, onde teria confraternizado com conhecidos e que, antes de sair, teria dito apenas que seguiria para casa, quando se dirigiu à residência de Leoniza.

Antes dos tiros, a Polícia Militar já teria sido acionada por vizinhos para verificar a suposta briga que estaria ocorrendo, mas no local as autoridades se depararam apenas com os dois corpos já sem vida.

Entre a verificação do crime e a retirada dos corpos de dentro de casa se passaram cerca de três horas. Aos poucos, familiares de Leoniza chegavam ao local, incluindo os filhos dela – quatro, no total – que pareciam não acreditar no que viam e tentavam entender o que havia ocorrido. Apenas após os trabalhos de coleta de dados e análise da cena do crime concluídos é que os cadáveres foram recolhidos e encaminhados à sede do Instituto Médico Legal (IML). No local a perícia também recolheu a arma que teria sido utilizada no crime, um revólver de calibre .32.

 Violência contra a mulher

De acordo com o delegado da Divisão de Inevstigações Criminais da Polícia Civil, Bruno Effori, a morte de Leoniza Salete Pedrozo é o 19º homicídio ocorrido em Blumenau neste ano e se enquadra como feminicídio, sendo o primeiro crime deste tipo registrado em 2017. O delegado informou ainda que Amilton Pereira Silva já teria passagens na polícia por violência doméstica. 

 
 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaMotociclista fica ferido em acidente com dois caminhões em Blumenau https://t.co/KUM6wPwwFC #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPalcos abertos democratizam a dança com apresentações gratuitas por Joinville https://t.co/pqVbSzFw7O #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros