PM inicia formação de 950 soldados em SC para aliviar saídas dos últimos anos - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Reforço no efetivo02/05/2017 | 18h21Atualizada em 03/05/2017 | 08h10

PM inicia formação de 950 soldados em SC para aliviar saídas dos últimos anos

Colombo admite que já em 2018 precisará fazer uma convocação de número parecido com o apresentado nesta terça-feira

PM inicia formação de 950 soldados em SC para aliviar saídas dos últimos anos Betina Humeres/DC
Novos soldados da PM na apresentação oficial nesta terça-feira Foto: Betina Humeres / DC

A partir de dezembro deste ano, 950 novos policiais militares vão estar nas ruas de Santa Catarina. A aula inaugural do curso de formação do efetivo ocorreu na tarde desta terça-feira no Centro de Ensino da Polícia Militar (PM), no Bairro Trindade em Florianópolis. Apesar de impactante, o número de servidores será suficiente apenas para repor os profissionais que se aposentaram. No ano passado inteiro, segundo dado da Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), 881 pessoas aderiram à aposentadoria.

O atual quadro de policiais militares, de acordo com o Portal de Transparência do Estado com base em informações de março, é de 10.268. O número é menor do que o efetivo de março de 2016, quando havia 10.306 homens e mulheres na corporação. Mesmo com o ingresso de 695 PMs no final de 2016 e começo de 2017, o quadro voltou a baixar.

Para o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD), que esteve na solenidade desta terça na Capital, somente com concursos anuais é que o cenário vai se reverter:

— Acho que nos próximos cinco anos em todos terá que haver concurso. Recebo toda semana relatório da inteligência e estamos consciente desse problema.

Colombo admite que já em 2018 precisará fazer uma convocação de número parecido com o apresentado nesta terça-feira. Por outro lado, o Estado espera uma reversão na curva de aposentadorias em, no máximo, três:

— Agora começa a diminuir a saída porque a metade dos policiais tem seis anos de corporação. Então esse processo de aposentadoria diminui muito agora. E quando você aumenta o ingresso, que tem que continuar nos próximos anos, se consegue equilibrar. O número de aposentadoria vai cair bastante — garante.

O secretário de Segurança Pública, César Grubba, diz que os pedidos feitos por ele ao governador para novos concursos são constantes. No entanto, ainda não está programado nenhum processo seletivo em 2017 para soldados, somente para bombeiros, escrivães da Polícia Civil e peritos do Instituto Geral de Perícias. Uma das novidades anunciadas por Grubba é que neste ano haverá concurso para oficiais da PM, que são os cargos de comando da corporação.

— Serão duas turmas de 35 oficiais. A primeira delas começará neste ano — explica Grubba.

O governo admite que o atual cenário da segurança pública exige o reforço nas ruas. Neste começo de 2017, Florianópolis enfrenta uma crise de segurança, com aumento no número de mortes violentas. O mesmo ocorreu em Joinville, onde os homicídios crescem nos últimos dois anos.

Os novos PMs vão treinar em 16 cidades de Santa Catarina. São 866 homens e 84 mulheres. A maior parte estará em Florianópolis. A previsão é que o curso de formação termine em dezembro deste ano. A maior parte do novo efetivo ficará inicialmente no litoral para atuar até março de 2018 na Operação Veraneio. Depois disso eles serão encaminhados para suas cidade de lotação, que ainda não foram definidas.

Com o fim dessa turma, precisa vir uma nova, diz Aprasc

Como nos últimos anos as contratações de efetivo foram apenas para amenizar as perdas de aposentadorias e saídas, a Aprasc avalia que a melhor medida é a abertura de um concurso em breve para que assim que os atuais 950 alunos se formem, uma nova turma possa começar o curso.

— Quando essa turma estiver pronta, precisa ter edital em andamento para dar continuidade à formação. Senão não acontece ganho de efetivo — resume o presidente da Aprasc, Edson Fortuna.

O comandante-geral da PM, coronel Paulo Henrique Hemm, trabalha com a promessa do governador de novos reforços. A expectativa é que anualmente haja contratações.

— Não podemos contratar simultaneamente cinco mil, seis policiais porque não temos corpo técnico para formá-los. Mas se ocorrer recomposição anual, em três anos estaremos dentro da perspectiva que queremos.

O cenário ideal para a PM é a reversão na curva de aposentadorias. Desde 2013, 2.468 policiais se aposentaram no Estado, segundo dados do Portal da Transparência. Por outro lado, há quatro anos o efetivo ativo da corporação estava em 10.922, contra os atuais 10.268.

Efetivo da PM desde janeiro de 2016, segundo o Portal da Transparência

2017
Março   10.268
Fevereiro 10.322
Janeiro  10.386

2016
Dezembro   10.417
Novembro   10.453
Outubro   Indisponível
Setembro   10.545
Agosto   10.615
Julho   10.687
Junho   10.686
Maio   10.133
Abril   10.194
Março   10.306
Fevereiro   10.442
Janeiro   10.622

Leia também:
Secretário de segurança reúne gabinete de crise e admite ação de facção
Saiba como foram os atentados criminosos registrados na Capital
Noite de terça é de ataques a bases da PM e tiroteio em Florianópolis
Não é seguro mais morar perto da delegacia", avalia vizinho da 2ªDP
Pelo menos quatro veículos são incendiados em Florianópolis
Em noite de ataques e tiroteio intenso, quatro veículos são incendiados
Florianópolis tem noite de ataques a bases policiais e intenso tiroteio

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros