SC terá mais 138 agentes e 57 delegados de Polícia Civil a partir desta segunda-feira - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

Segurança26/11/2017 | 15h54

SC terá mais 138 agentes e 57 delegados de Polícia Civil a partir desta segunda-feira

Os 195 novos profissionais vão atuar nas 30 delegacias regionais e nas diretorias de polícia

SC terá mais 138 agentes e 57 delegados de Polícia Civil a partir desta segunda-feira James Tavares/Divulgação / Secom
Foto: James Tavares / Divulgação / Secom
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Santa Catarina terá um reforço na área da Segurança Pública com o ingresso de 195 novos profissionais (138 agentes de Polícia Civil e 57 delegados).  A cerimônia de formatura será realizada nesta segunda-feira, 27, no Teatro Pedro Ivo, às 10h, em Florianópolis. Os profissionais irão atuar nas 30 delegacias regionais e nas diretorias de polícia. Em 15 dias os policiais começam a trabalhar em suas lotações, já para início da Operação Veraneio.

O governador Raimundo Colombo disse que o reforço vem ao encontro de um anseio da sociedade por mais segurança. O Estado catarinense, especialmente a Grande Florianópolis, vivencia uma escalada no número de homicídios em 2017

— Santa Catarina recebe novos agentes, que agora treinados e habilitados estão prontos para proteger a população em todas as regiões do Estado. A inteligência destes novos profissionais nos quadros da polícia civil, que chegam às delegacias com uma formação diferenciada, serão fundamentais para atender às demandas da população — destacou Colombo.

O grupo iniciou a formação há cinco meses e passou por treinamentos teóricos e práticos na Academia da Polícia Civil (Acadepol), em Florianópolis. O diretor da Acadepol, delegado Laurito Akira Sato, informou que os novos profissionais receberam treinamento técnico, jurídico, operacional e tático.

— Com certeza, não só no contexto social, mas também da segurança pública, a contribuição deles será muito grande. Eles estão saindo com uma especialização nunca vista em relação às tecnologias aplicadas à investigação. Saem prontos para atuar em todas as demandas. É um marco para a história  da Polícia Civil, justamente por passar informações que anteriormente se achava de cunho específico e hoje foram abertas para todos os níveis de atuação e formação — explicou Akira.

Para o secretário de Segurança Pública, César Augusto Grubba, a recomposição e a melhoria do contingente vem sendo feita no governo Colombo. 

— Nestes seis anos de gestão, a área da Segurança Pública recebeu um acréscimo de mais de 7 mil servidores distribuídos entre as instituições que compõem o sistema da SSP — afirmou.

Desde 2011 foram efetivados pelo Governo do Estado 1.336 novos policiais civis. Com a formação destes policiais, a Instituição Polícia civil passa a contar com 3.282 policiais civis efetivos distribuídos nos cargos de delegados (442), agentes (2.248), escrivães (519) e psicólogos policiais (73). 

— No final do ano passado tivemos a formatura de 420 agentes e um grande número de delegados de polícia, que também já foram distribuídos nas 30 regiões. Estamos levando em consideração, critérios técnicos, como taxas de homicídio e dos índices de criminalidade para fim de que houvesse uma distribuição harmônica entre todas as regiões policiais desse efetivo que se formou no ano passado — salientou o delegado geral da Polícia Civil, Artur Nitz.

Os formandos

Carolina Quintana Guedes, de Florianópolis, vai atuar como delegada de polícia e relatou que a formatura é a realização de um sonho. 

— Sempre almejei essa função. São muitos os atributos que me atraem na Polícia Civil, desde zelar pela qualidade de vida, garantir a segurança do cidadão catarinense. É uma missão nobre e acredito que posso fazer muito pelo Estado.

— Minha vontade é de servir a população. Dentro da área da Segurança ser delegado sempre foi meu objetivo. Estes cinco meses na Acadepol foram intensos, as aulas foram muito boas. Estamos preparados e com muita vontade de prestar atendimento à população da melhor forma possível — salientou Ricardo Maurino Melo, que terá o cargo de delegado.

A nova agente de Polícia Civil, Rosemere Barros Cipriano, disse que os meses de treinamento na Acadepol foram muito bem aproveitados para fazer agora realizar os trabalhos, além de criar laços de amizades. 

— Na verdade formamos uma família entre professores e alunos e por isso hoje afirmamos, essa família começa na Acadepol.

Priscila Vales Mesquita veio de Brasília e prestou concurso para agente. Ela contou que foi muito bem recebida e sai da academia sabendo do seu dever com a sociedade. 

— Aqui é a realização de um sonho, mas ainda pretendo continuar estudando e passar para delegada. Estou muito feliz em Santa Catarina.

Vinicius Ritterbuch lembrou que a vontade de atuar na Polícia Civil começou ainda quando era estagiário na delegacia de Frederico Westphalen, no Norte do Rio Grande do Sul. 

— Encerro aqui um ciclo, estudei e me qualifiquei. Após uma preparação árdua, deste concurso de alto nível, consegui realizar meu objetivo e vou trabalhar muito para proteger a população nesta área que tanto necessita.

 Leia também:
Propagação de vídeos de execuções aumenta em SC e alerta autoridades

Polícia prende cinco suspeitos pela morte de jovem em Palhoça

Corpo é encontrado na região do Morro do Mosquito, em Florianópolis 

Polícia encontra dois corpos em comunidade da Capital e apreende diversas armas

Corpo de homem é encontrado próximo onde houve execução filmada no Morro do Mosquito

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCão terapeuta leva conforto a velórios em Balneário Camboriú https://t.co/vKSN8Tr4RH #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDagmara Spautz: Cão terapeuta leva conforto a velórios em Balneário Camboriú https://t.co/jxmboyGlTw #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca