Homem é preso com produtos para fabricação de bomba em operação contra grupo neonazista - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Investigação11/12/2017 | 17h24Atualizada em 11/12/2017 | 17h24

Homem é preso com produtos para fabricação de bomba em operação contra grupo neonazista

Desdobramento da operação Hateless, que ocorreu em Blumenau, teve uma pessoa presa no Paraná nesta segunda-feira

Homem é preso com produtos para fabricação de bomba em operação contra grupo neonazista Polícia Civil/Divulgação
Produtos químicos para fabricação de bombas caseiras estavam na casa Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Operação Hateless, deflagrada pela Polícia Civil de Blumenau no dia 5 deste mês, teve mais um mandado cumprido nesta segunda-feira, desta vez no Paraná. Com alvo em uma organização acusada de cometer crimes de racismo e fazer apologia ao nazismo, a operação chegou a um homem na cidade de Londrina (PR) que teria relação com o grupo suspeito em Blumenau.

Segundo o delegado responsável pela operação em Blumenau, Lucas Gomes de Almeida, a polícia de Londrina auxiliou na ação desta segunda e foi até a casa do suspeito cumprir um mandado de busca e apreensão e de condução coercitiva. No entanto, os policiais encontraram na casa uma arma de fogo falsa, munições e uma enorme quantidade de produtos químicos para fabricação de bombas caseiras. Segundo o delegado, foram apreendidos pavios, ácido sulfúrico, nitroglicerina, amônia, tubos de ensaio e outros itens.

O suspeito acabou preso por porte ilegal de munição e vai prestar depoimento em Londrina. Segundo Almeida, o homem tinha várias tatuagens de símbolos em referência a grupos supremacistas, emblemas nazistas na casa, etiquetas e uma cartilha neonazista.

— Chegamos a esse suspeito pelo envolvimento dele com alguns dos investigados pelas ocorrências em Blumenau. Os itens apreendidos na casa confirmam a tese de que o grupo atuava na captação de pessoas, mas havia o risco de outras ações mais graves no futuro — avalia o delegado.

A Operação Hateless

Deflagrada no começo de dezembro em Blumenau, a Operação Hateless (menos ódio, em tradução do inglês) apreendeu diversos itens e conduziu cinco pessoas depoimento em Blumenau acusadas de crimes de racismo e apologia ao nazismo.  Eles atuariam com orientação de um grupo neonazista de São Paulo que estaria tentando se instalar em Blumenau. 

 Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em três cidade do Vale do Itajaí: dois em Blumenau, dois em Itajaí e um em Indaial. Em todos os locais, uma pessoa foi conduzida de forma coercitiva para prestar esclarecimentos à polícia.

O grupo teria relação com os casos de cartazes com mensagens racistas e neonazistas espalhados pelas ruas de Blumenau durante o ano.


 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem de 60 anos é morto no bairro Vorstadt, em Blumenau https://t.co/PwK7Di11kR #LeiaNoSantahá 4 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaComo estão as obras de mobilidade em Blumenau https://t.co/Bktf9W5vCj #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca