PM de Blumenau promove operação contra furto de energia elétrica em Blumenau - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Combate ao crime08/12/2017 | 11h22Atualizada em 08/12/2017 | 15h01

PM de Blumenau promove operação contra furto de energia elétrica em Blumenau

Ação ocorreu na manhã desta sexta-feira no bairro Progresso

PM de Blumenau promove operação contra furto de energia elétrica em Blumenau Polícia Militar / Divulgação/Divulgação
Foto: Polícia Militar / Divulgação / Divulgação
Jornal de Santa Catarina
Jornal de Santa Catarina

A Polícia Militar de Blumenau prendeu 17 pessoas na manhã desta sexta-feira durante a Operação Onipresença, deflagrada pela corporação com o apoio da Celesc. O objetivo da ação é reprimir o crime de furto de energia elétrica

A operação ocorreu no condomínio Parque das Nascentes I, no bairro Progresso, e contou com a participação de técnicos da empresa de energia. No local, 32 apartamentos foram abordados. Em algumas unidades os policias apreenderam um pé de maconha, uma quantidade não informada de crack e um simulacro de arma de fogo.

Uma das pessoas detidas já tinha mandado de prisão em aberto por suposto envolvimento em um caso de homicídio. O material apreendido e os detidos foram encaminhados para a Central de Plantão Policial, onde prestam depoimento desde o final da manhã desta sexta.

Segundo técnicos da Celesc que participam da ação, o crime foi identificado por meio de um levantamento que comparou o consumo de energia - considerado alto - com os valores pagos - considerados baixos - feito pela empresa. Com isso, foi identificada a possibilidade de fraude e a Celesc solicitou o apoio da Polícia Militar para fiscalizar e coibir as infrações. 

Participaram da operação 60 policiais, com apoio dos batalhões de Itajaí, Brusque e do Choque, de Florianópolis, além da equipe e do helicóptero Águia, da PM. 

Operação Onipresença Blumenau 2
Foto: Polícia Militar / Divulgação

O gerente regional da Celesc de Blumenau, Cláudio Varella, conta que a operação desta manhã é fruto de um trabalho maior de fiscalização feito em toda a região. Em 2015, o número de unidades consumidoras fiscalizadas pela concessionária de energia foi de 4 mil e, este ano, já chega a 12 mil. Essas unidades, com fraudes no sistema de energia como a ligação direta à rede, o chamado gato, segundo Varella representam um prejuízo de R$ 10 milhões. Um valor que a empresa tenta recuperar com processos administrativos abertos contra essas pessoas.

No caso da operação desta sexta, Varella explica que o valor do prejuízo e o tempo em que as unidades registravam furto de energia ainda está sendo calculado pela Celesc. A empresa deve cobrar os valores fraudados também por meio de processos administrativos.

Leia mais:
::: Gaeco deflagra operação "Meia Conta" e desmantela grupo que fraudava medidores de energia em SC
::: Leia outras notícias de Segurança

 
Jornal de Santa Catarina
Busca