Polícias Civil e Militar utilizam WhatsApp como canal de denúncias - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Aplicativo05/03/2018 | 05h30Atualizada em 05/03/2018 | 05h30

Polícias Civil e Militar utilizam WhatsApp como canal de denúncias

Canais por aplicativo de mensagem auxiliam a repassar informações sobre delitos que ocorrem em ruas e bairros, por exemplo, mas utilização requer alguns cuidados

Polícias Civil e Militar utilizam WhatsApp como canal de denúncias Patrick Rodrigues/Jornal de Santa Catarina
Serviço lançado no dia 23 ajuda policiais militares no atendimento de ocorrências Foto: Patrick Rodrigues / Jornal de Santa Catarina

Não adianta relutar, ele se tornou um companheiro inseparável. Para pedir um lanche, chamar um táxi ou um serviço de transporte, interagir com os amigos ou reservar um hotel, o telefone celular está sempre à mão para resolver essas tarefas com agilidade. Agora, o aparelho também pode ser um aliado na segurança pública e na luta contra a criminalidade em Blumenau.

O uso mais comum do celular com essa finalidade acaba sendo por meio de grupos de moradores no aplicativo de mensagens WhatsApp. Eles se unem para compartilhar situações de insegurança em uma rua ou bairro. Mas agora, as forças de segurança também estão se valendo dessa ferramenta para se aproximar da população e facilitar o registro de denúncias sobre diferentes tipos de crimes.

A experiência mais recente é da Polícia Militar de Blumenau, que no último dia 23 lançou um número para receber denúncias pelo WhatsApp. Com pouco mais de uma semana de operação, o serviço ainda não tem dados oficiais sobre quantas pessoas já utilizaram o canal para repassar informações sobre práticas criminosas na cidade à polícia. No entanto, comunicações feitas por mensagens do aplicativo já ajudaram a PM no atendimento de ocorrências no dia a dia.

No final de novembro do ano passado, foi a Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Blumenau que lançou um número para receber denúncias por meio do WhatsApp. Nesse período, segundo o delegado Egídio Maciel Ferrari, mais de 80 pessoas entraram em contato pelo aplicativo fornecendo informações e fazendo denúncias.

Segundo ele, essas informações auxiliaram nas prisões em flagrante por tráfico de drogas e no fechamento de duas casas de jogos de azar nos bairros Vila Nova e Itoupava Seca, em 15 de fevereiro. Além disso, a localização de foragidos da Justiça e a identificação de autores de homicídios e roubos também foram facilitadas por denúncias recebidas por mensagens.

Ferrari explica que como a Polícia Civil é a responsável por investigar todos os crimes, qualquer tipo de ferramenta ajuda. A DIC mantém ainda uma página no Facebook (www.facebook.com/dicblumenau), onde também são repassadas denúncias.

– Recebemos informações, fotos e até vídeos de situações como casas usadas como pontos de venda de drogas. Muitas vezes as imagens até mostram os traficantes na frente e facilitam bastante a investigação. Torna-se uma ferramenta bastante interessante – avalia o delegado, que na última quinta-feira diz ter efetuado a prisão de um foragido após receber informações pelo WhatsApp.

190 e rede social como canais complementares

O uso do aplicativo pela polícia requer atenção. Para o analista de segurança e coronel da reserva do Exército Eugênio Moretzsohn, as redes sociais auxiliam na proximidade das forças de segurança com a população e trazem ganho de agilidade nas denúncias, mas precisam de cuidado redobrado com as fake news:

– Há o risco de a facilidade de comunicação gerar nos maus cidadãos o ímpeto do trote, saturando o sistema e forçando um filtro para todas as mensagens. Mas a perspectiva é otimista – diz.

DENÚNCIAS PELO CELULAR

Polícia Militar de Blumenau
Telefone: 190
WhatsApp: (47) 9 9993-8910

Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Blumenau
WhatsApp: (47) 9 9954-1809
Facebook: www.facebook.com/dicblumenau

Polícia Civil de Santa Catarina
Telefone: 181
WhatsApp: (48) 98844-0011

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaHomem abre fogo na Catedral de Campinas e mata pelo menos quatro pessoas  https://t.co/pV2O3liIfhhá 5 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaPolícia identifica atirador que matou quatro pessoas em igreja em Campinas  https://t.co/CrwiX9wIFchá 7 horas Retweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca