Pais cobram investigação sobre suposta agressão a alunos de creche em Apiúna - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Polícia05/04/2018 | 15h53Atualizada em 05/04/2018 | 16h56

Pais cobram investigação sobre suposta agressão a alunos de creche em Apiúna

Responsável pela investigação planeja ouvir envolvidos e testemunhas nos próximos dias e concluir o inquérito em dois meses

Pais cobram investigação sobre suposta agressão a alunos de creche em Apiúna Beto Spercott/NSC TV,Reprodução
Foto: Beto Spercott / NSC TV,Reprodução

A Polícia Civil investiga caso de supostas agressões em uma creche da rede pública de Apiúna (SC). Uma professora auxiliar é suspeita de ter agredido cerca de dez crianças que frequentam a unidade. Ela foi afastada da função. De acordo com o Conselho Tutelar do município, imagens de câmeras de segurança mostrariam a mulher arrastando e empurrando os alunos, que têm entre três e quatro anos.

Os pais registraram boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia e pedem que a diretora da instituição também seja afastada pela prefeitura. Segundo um dos pais, ela teria omitido a agressão.

— Ela mostrou esse curto período, esse curto trecho de vídeo, literalmente mostrando o menos pior de toda a situação — diz o pai de uma das crianças que teria sido agredida.

A prefeitura abriu processo administrativo para investigar o caso. Por enquanto, a diretora permanece no cargo.

— Com base nisso (a investigação), nós aplicamos a pena, que pode ser um afastamento, uma chamada de atenção, dependendo da gravidade do caso, ou até uma exoneração — explica o prefeito de Apiúna, Gerson Gonçalves.

As outras professoras da unidade de ensino se defendem da revolta que o caso gerou na cidade e dizem que teria sido uma situação isolada.

— Nós todas nos sentimos indignadas com a situação. Houve um caso, sim. Já foi encaminhado, já foram tomadas as devidas providências — diz uma das outras profissionais da creche.

O agente George Eduardo Samagaia, responsável pela Delegacia de Polícia de Apiúna, informou que planeja ouvir os envolvidos e as testemunhas nos próximos dias. A expectativa é que o inquérito seja concluído dentro de 60 dias.

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaCorpo de médico desaparecido desde sábado passado em Timbó é localizado  https://t.co/z02JpmorI6 #LeiaNoSantahá 3 horas Retweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaRestaurantes e bares do Vale buscam formas de reduzir ou eliminar canudinhos https://t.co/m0hyV1nujg #LeiaNoSantahá 7 horas Retweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca