Funcionários da rodoviária de Blumenau afirmam que brigas são frequentes no local - Segurança - Jornal de Santa Catarina

Versão mobile

 

Segurança15/08/2018 | 18h52Atualizada em 15/08/2018 | 18h52

Funcionários da rodoviária de Blumenau afirmam que brigas são frequentes no local

O consumo de álcool e drogas é apontando como o estopim de muitos dos problemas registrados no local

Funcionários da rodoviária de Blumenau afirmam que brigas são frequentes no local Marcos Fernandez/Arquivo Pessoal
Foto: Marcos Fernandez / Arquivo Pessoal

O homicídio do morador de rua Marlon Dilson de Lima, 29 anos, ocorrido na noite de segunda-feira na rodoviária de Blumenau fez o Seterb iniciar um estudo sobre a necessidade de reforçar a segurança no local. A autarquia pediu na terça-feira que se verifique a viabilidade de contratação de segurança terceirizada. A ideia é que seja algo nos moldes do que se tem nos terminais urbanos: uma pessoa com treinamento especializado, mas sem arma. 

Os funcionários de empresas rodoviárias, taxistas e até quem cuida do local conta que os episódios de brigas são frequentes, sobretudo à noite. Na maioria das vezes, as confusões são entre os próprios moradores de rua que se abrigam pelas escadas. O consumo de álcool e drogas é o estopim de muitos dos problemas, conforme um dos servidores que conversou com a reportagem e não quis se identificar.
– Assusta, mas a gente precisa trabalhar. Fazer o quê se quem tem que se preocupar não se preocupa? – critica, sobre a falta de ações efetivas que coloquem um fim às confusões.

::: Homicídio reacende discussão sobre a rodoviária de Blumenau
::: Prefeitura tem dificuldade em lidar com os moradores de rua na rodoviária  

Na noite do homicídio na última segunda-feira, testemunhas contam que os passageiros ficaram assustados e os que estavam desembarcando voltaram para dentro do ônibus por medo. Quem estava na rodoviária na noite de terça-feira confirma a sensação de medo. A contadora Waltrudes Ruppenthal é uma delas, que diz ter medo do local, que parece abandonado, na visão dela. O pensamento é compartilhado com a aposentada Vera Lúcia de Oliveira:
– Tenho medo. Qualquer pessoa pode entrar aqui (na rodoviária).

O aposentado Aldo Arruda pondera que o homicídio foi uma fatalidade, que poderia ter ocorrido em qualquer outro lugar da cidade. A afirmação vai ao encontro do que defende o comandante da PM de Blumenau.
– O fato que aconteceu segunda-feira é pontual. A motivação que levou ao crime poderia ter ocorrido em qualquer outro ponto da cidade e não simplesmente por ser a rodoviária de Blumenau – afirma Schmidt.

 

Siga Santa no Twitter

  • santacombr

    santacombr

    SantaDuas pessoas morrem em acidente na BR-470, em Ilhota https://t.co/DzntbjJaXo #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet
  • santacombr

    santacombr

    SantaDois homens são presos após roubo a lotérica no Centro de Gaspar https://t.co/4xM5W69r7C #LeiaNoSantahá 2 diasRetweet

Veja também

Jornal de Santa Catarina
Busca